Pão, Poder e Manipulação

Não sei o quanto o diabo tenta os que lhe pertencem. Mas, com certeza, ele anda ao redor dos cristãos “como um leão que ruge, procurando devorar” (Lc 4.3). Precisamos resistir firmes na fé, com o “está escrito” que Jesus falou ao vencer as tentações do diabo em nosso favor.

Então o Diabo lhe disse: “— Se você é o Filho de Deus, mande que esta pedra se transforme em pão”. É a tentação do pão! Cenas de sofrimento invadem todos os dias os nossos olhos. As imagens da guerra na Ucrânia onde a Rússia despeja bombas e faz mais de um milhão de pessoas sair só com uma mochila e deixar tudo para trás, são chocantes. Lutero explicou que pão é tudo o que pertence ao sustento e às necessidades da vida. Essa é a grande tentação que nos importuna: viver do pão. Nenhum lugar é seguro se há falta de pão! Jesus respondeu: — Está escrito: “O ser humano não viverá só de pão” (Lc 4.4). Este “viverá” não tem o sentido de vida biológica, mas de vida verdadeira que abrange todas as questões dependentes de Deus como trabalho, igreja e lazer.

Aí o Diabo levou Jesus para o alto, mostrou-lhe num instante todos os reinos do mundo e disse: “— Eu lhe darei todo este poder e a glória destes reinos, porque isso me foi entregue, e posso dar a quem eu quiser. Portanto, se você me adorar, tudo isso será seu” ( Lc 4.6). É a tentação da dominação. Vladimir Putin, segundo analistas arriscam, agora está colocando em xeque a hegemonia dos EUA. O que leva Putin a invadir a Ucrânia e colocar nuvens de fumaça nas principais cidades daquele País e assombrar o mundo com ameaça de armas nucleares? Poder! Jesus respondeu: — As Escrituras Sagradas afirmam: “Adore o Senhor, seu Deus, e preste culto somente a ele” (Lc 4.8).

Depois, o Diabo o levou a Jerusalém e o colocou na parte mais alta do Templo e disse: — Se você é o Filho de Deus, jogue-se daqui para baixo, porque está escrito: — “Aos seus anjos ele dará ordens a seu respeito, para que o guardem. E: — “Eles o sustentarão nas suas mãos, para que você não tropece em alguma pedra” (Lc 4.9-11). É a tentação da manipulação de Deus, quando se quer subjugar Deus à nossa vontade. Então Jesus respondeu: — Também foi dito: “Não ponha à prova o Senhor, seu Deus” (Lc 4.12). Querer manipular a Deus é a maior tentação espiritual.

Ser levado ao deserto nos dá a tarefa de pensar sobre o sentido que tem a nossa vida. No deserto nos desfazemos de tudo aquilo que não é essencial. “Tendo concluído todas as tentações, o diabo afastou-se de Jesus, até momento oportuno” (Lc 4.13). Penso que este momento oportuno se deu no Getsêmani. Mas, como registra Hebreus 2.18 “Naquilo que ele mesmo sofreu, tendo sido tentado, é poderoso para socorrer os que são tentados”. Portanto, nas tentações, temos que nos esconder no manto de Cristo que nos ensinou: “Orem para que não sejam tentados” (Lc 23.46).

Edgar Lemke