Tempo de Quaresma

Entramos num novo período do ano da Igreja. A Quarta-feira de Cinzas iniciou a Quaresma. Que é um tempo de preparação para a Semana Santa e Páscoa. E, na verdade, para toda a vida. Porque ela e seus eventos finais nos sinalizam para o quê de mais importante Deus fez pela humanidade caída e perdida. Fez por mim e por vocês.

Que a humanidade está perdida e longe de Deus é fácil comprovar. Ainda nem saímos da pandemia e já estamos em clima de guerra. E como aprendemos com a covid, este problema não está longe, como parece. Num mundo globalizado e interligado, tudo tem consequências. E podem ser nefastas.

Com tristeza acompanhamos do sofá de casa duas nações tendo vidas ceifadas. Muitos dos mortos nem mesmo sabem o porquê de tal situação. Isso é trágico. Em meio a busca pelo poder e dominação, ou mesmo na defesa da sua identidade enquanto nação, pessoas iguais a mim e a você morrem estupidamente.

Não parece ser conosco, mas é. Vejam os brasileiros que ansiavam em sair de lá. Os aspectos econômicos que nos atingem. Do petróleo em alta aos produtos para a lavoura. Tudo afeta a nossa vida. Deus permita que tudo acabe o mais rápido possível.

Felizmente vem o alento da Quaresma. Dela vem a lição de poder sem violência, de amor em meio ao ódio, da verdade em meio a mentira. E da vida em meio a morte. Um dos textos bíblicos que abrem as reflexões da Quaresma é o de Lucas 4.1-13. Nele temos o relato da tentação feita a Jesus pelo próprio Diabo. Satanás iniciou com as necessidades básicas e apelou para o desejo de poder e glória. Jesus as venceu! Por nós. Diante de cada ataque Jesus respondia com: “Assim dizem as Escrituras”. E destacamos para hoje o v4 quando Jesus diz: As Escritura sagradas afirmam que o ser humano não vive só de pão Lc 4.4.

Neste mundo, muito do nosso viver está voltado para o aqui e o agora. Para o imediatismo do pão de cada dia. E facilmente deixamos de lado a Palavra de Deus, a Escritura Sagrada. Mas é nela que vemos, em especial, Deus nos enviando seu Filho. A Escritura encarnada, vencendo as tentações com o poder da sua Palavra.

Com o poder da Palavra, Jesus vence a violência das injustiças; com o poder do seu amor vence as relações de ódio que temos em relação a Deus e descontamos na pessoa do próximo. Jesus também vence a morte pelo poder que tem sobre a própria morte. Por isso ele sofreu em nosso lugar. Para com a sua ressurreição nos dar a vida. E dessa forma nos libertar das mentiras humanas criadas para enganar, matar e destruir, colocando-se ele próprio como o caminho, a verdade e a vida.

Deus permita nesta Quaresma nos voltarmos para Deus e sua Palavra. Para receber dela o necessário para a vida aqui e na eternidade. Para nos fazer melhores aqui neste mundo e perfeitos para a vida eterna. E assim colaborarmos como celebrantes da Quaresma e na Quaresma com ações de paz, amor e misericórdia.

Uma abençoada Quaresma

Pr. José Daniel Steimetz.