Pastor Drone

Na atual modernidade, Jesus, o Bom Pastor, não manda drone, mas envia os seus discípulos buscarem as ovelhas do seu rebanho que estão espalhadas e longe da sua Palavra. Assim como Ludmila e sua filhinha de 3 anos ficaram com fome e sede durante três dias, tem muita ovelha por aí morrendo de fome e sede do Pão e Água da Vida.

Achados e Perdidos

E tão certo quanto Jesus ressuscitou dos mortos, não há dúvida de que o pastor tem a habilidade e a vontade de fazer essa missão de resgate funcionar. E com a mulher dentro de casa, há ainda mais certeza de que ela encontrará aquela moeda. Ela conhece cada rachadura nas tábuas do piso e cada fenda nas paredes. Essa casa é o domínio dela. Ela é dona disso, como Jesus é o Senhor do céu e da terra. Essa moeda, em seu domínio, tem zero chance de ficar perdida. Nesses personagens, Jesus nos mostra como é Deus. Ele encontra o perdido. É só uma questão de tempo.

A essência da Fé é ser ativa no amor

A fé cristã não é uma prática supersticiosa. Mas é um colocar-se diante de Deus para uma vida de serviço. “Continuem a amar uns aos outros como irmãos em Cristo”, recomenda Hebreus. Lembrem dos presos, cuidem do casamento, não se deixem dominar pelo amor ao dinheiro. Porque observar essas coisas? Porque “Deus nunca deixará e jamais abandonará a cada um de vocês” Hb 13.1-5. Fica o desafio: servir em amor. Foi o que fez a ação social nesta semana, atendendo mais de 50 famílias com alimento material e espiritual. Um ato culto continuo na prática do amor próximo.

Uma história de sangue

Enquanto o sangue de Abel clama por vingança, o sangue de Jesus fala uma palavra que cancela todo julgamento, uma palavra suave de ser pronunciada, mas poderosa em seu efeito: a palavra “perdão”. Por meio de seu sangue aspergido, Jesus é o mediador de uma aliança de graça e reconciliação com Deus, da qual eu, vocês e o próprio Abel fazemos parte.

Pai Abraão

Ora, se a fé é a certeza de que vamos receber as coisas que esperamos, como assim Abraão foi um herói da fé? Logo ele não esperou, que não teve paciência, que duvidou da promessa de um filho?

Claro, se focarmos apenas para os podres de Abraão, vamos encontrar até mais outras coisas. Afinal de contas, Abraão foi um ser-humano pecador, falho, igual tu e eu. Nossos pais terrenos também são seres humanos, pecadores e falhos. Nós, na função de pais, não somos nada perfeitos, concordam?

Papai Querido

Portanto, um recado aos pais e aos filhos: nós, pais, devemos estar com um pé no céu, pela fé em Jesus, e outro pé na terra para acompanhar os filhos nos caminhos da vida para lhes dar o céu; os filhos devem considerar os pais como representantes do Pai Celeste na terra, serem respeitosos e honrá-los. Estas atitudes fazem bem às famílias e impedem as atrocidades que acontecem quando cada um quer ser dono do próprio nariz e fazer o que lhe vem à cabeça.

Vencendo agosto

Que este mês, portanto, sirva para olharmos para os cuidados que nosso Deus tem para conosco. Vencendo mais este mês com fé. Certos de que Deus nos fala constantemente do seu amor e cuidado para conosco. Um cuidado sem medida. Que Jesus reafirma quando nos faz enxergar que se Deus cuida tão bem dos pardais ou das flores(alguns pássaros já cantando com mais intensidade e algumas flores desabrochando), quanto mais Ele olha e cuida de nós, coroa da criação(Lucas 12.22-34). E se isto ainda for pouco para nos convencer dos cuidados do nosso Pai Celeste, olhemos para cruz de Jesus. Nela ele venceu o próprio Satanás, adversário que planta entre nós a semente da dúvida através da supsertiçao e do medo. Cristo venceu Diabo, pecado e morte ressuscitando ao terceiro dia para que nós continuemos a crer naquele de cujo amor nada pode nos separar(Romanos 8.31-39). Nem o “mês de agosto e seus maus agouros”.

Alicerçados na Cruz de Cristo

A verdade é que capelas caem, igrejas desmoronam, templos cedem ao rigor do tempo. No entanto, cabe fazer uma distinção aqui, pequena em tamanho, mas gigante no resultado: a igreja (com i minúsculo) pode vir a cair, incendiar ou ceder – esta é a igreja que nós construímos, nosso templo. No entanto, a Igreja (com I maiúsculo) essa não se move. Nem com o pior dos furacões ou terremotos. O seu fundamento é forte, imutável, que nunca fica antiquado… este alicerce é o próprio Cristo, a base sólida da Igreja que não se limita às quatro paredes de uma capela, mas é composta por todos aqueles que, em todos os tempos e em todos os lugares, creram e creem em Jesus como seu salvador.

Obras da CELC

Nós cremos que as obras que praticamos é Deus agindo através de nós para beneficiar o próximo. É fruto da fé. É reflexo da Palavra que ouvimos e do sacramento que participamos na CELC. Só temos fé hoje, porque lá atrás Deus usou alguém para nos dizer que Jesus já nos salvou e ponto final.