Jogos Olímpicos 2012

Iniciaram em Londres os Jogos Olímpicos 2012. As transmissões em HD dão  show de imagens e mostram em detalhes o esforço muscular  dos atletas e sua precisão nos movimentos.  Eu tenho lá minhas pontas com o termo “olímpico”, ainda mais com o sentido de “mais ágil, rápido e alto”,  mas isso deve se esvair em questão de meses.  O fato é que esse nome veio de Olimpo, onde em 776 A.C., nasceram essas competições para homenagear a maior das divindades gregas,  o grande Zeus. Nessa edição original os jogos duraram até 394 d.C. quando foram proibidos pelo imperador cristão de Roma, Teodósio I, por considerá-los  altamente idólatras, retornando somente 15 séculos depois, em 1896, já como os modernos Jogos Olímpicos.

Os jogos olímpicos são uma festa mundial  que evidencia não apenas as grandes marcas de material esportivo (tais de Nike, Adidas, Reebok  e outras menos votadas), mas também  a dedicação, o esforço, a disciplina e a vontade de bater recordes dos atletas que treinam anos a fio para esse fim.

Por causa dessa dedicação e disciplina dos atletas,  escritores da Bíblia utilizaram os jogos olímpicos para dar alguns recados para o povo de Deus. Um deles é o escritor da carta aos hebreus, que compara a vida do cristão com uma maratona. Ele diz: “Portanto, deixemos de lado tudo o que nos atrapalha e o pecado que se agarra firmemente em nós e continuemos a correr, sem desanimar, a corrida marcada para nós” (Hb 12.1).    O texto fala de duas atitudes que precisam ser tomadas: deixar de lado tudo o que atrapalha e continuar a corrida, sem desanimar.  Assim como os maratonistas gregos tiravam até a roupa para não atrapalhar na corrida, assim nós precisamos tirar o pecado e a excessiva preocupação com as coisas da vida para não desanimar na caminhada para o céu.

Outro que fala do atleta olímpico é o apóstolo Paulo: “Todo atleta que está treinando aguenta exercícios duros porque quer receber uma coroa de folhas de louro, uma coroa que, aliás, não dura muito.  Mas nós queremos receber uma coroa que dura para sempre.  Por isso corro direto para a linha final.  Também sou como um lutador de boxe que não perde nenhum golpe.  Eu trato o meu corpo duramente e o obrigo a ser completamente controlado para que depois de ter chamado outros para entrarem na luta, eu mesmo não venha a ser eliminado dela” (I Co 9:25-27).  Quantos exercícios tem feito o nadador Cézar Cielo para conseguir, nos 50 m, a medalha de ouro que substituiu as folhas de louro?

Essa dedicação é que o Apóstolo que ver na vida do cristão.  Afinal, fomos convocados para competir numa maratona cujo prêmio vale mais do que uma medalha de ouro e já está com o nosso nome gravado por causa Daquele que nos colocou nesta maratona.

Edgar Lemke

Deixe um comentário