Não fui convidado

Na charge de Marco Aurélio em Zero Hora por ocasião do encerramento da Rio + 20, o Criador pergunta a Cristo: “Filho, como foi a remodelação no mundo que criei, na Rio + 20?”

O Filho responde: “Não sei, não fui convidado!”

Achei que esse chargista pegou bem o desafio que a humanidade tem pela frente nesses próximos anos no que se refere a sustentabilidade.

Em 2 Coríntios 5.19 está escrito que “Deus estava em Cristo reconciliando consigo o mundo”. Sua ação salvadora, portanto, não se limita a salvar os pecadores. Ele veio salvar o mundo.  Por isso, a Escritura registra: “Um dia o próprio Universo ficará livre do poder destruidor que o mantém escravo e tomará parte na gloriosa liberdade dos filhos de Deus” (Rm 8.21). Na verdade, “por meio dele, Deus criou tudo, no céu e na terra, tanto o que se vê como o que não se vê, inclusive todos os poderes espirituais, as forças, os governos e as autoridades” (Cl 1.16). Portanto, ele tinha que ser convidado!

A festa de casamento em Caná da Galiléia ficou mais animada com este convidado especial que, na hora do aperto, transformou água num excelente vinho (Jo 2.10). O fariseu (Lc 7.36-50) que convidou Jesus para um jantar aprendeu uma lição inesquecível sobre o amor e o perdão divinos.

Há momentos em que a pessoa deseja muito convidar Jesus para sua casa, mas não tem coragem por causa da vida que leva. Aí Jesus precisa dar uma forçada e se indicar para uma visita, como fez com Zaqueu, dizendo: “ Desce depressa, pois me convém ficar hoje em tua casa” (Lc 19.5). Esse encontro foi tão produtivo que levou Zaqueu ao verdadeiro arrependimento, a ponto de Jesus garantir: “Hoje houve salvação nesta casa” (Lc 19.9).

Nessa forçadinha para fazer uma visita amorosa a quem veio salvar, Jesus diz: “Escutem! Eu estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, eu entrarei na sua casa, e nós jantaremos juntos” (Ap 3.20). Que tal, abrir a porta de nossos corações, de nossos lares e, então, proceder como os discípulos de Emaús  que disseram ao Mestre: “Fica conosco!”  Uma maneira bem simples para tal atitude é formular este convite por ocasião de nossas refeições: “Vem, Senhor Jesus, sê o nosso convidado; e tudo o que nos dás nos seja abençoado”.

Jesus pode nos ensinar a transformar água poluída em água limpa; vida pecaminosa em vida santificada. Ele tem que ser convidado a participar quando queremos discutimos os problemas de nosso mundo.

Edgar Lemke

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Deixe um comentário