Tu estás comigo

Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal nenhum, porque tu estás comigo; Salmo 23.4

A cada dia que passa mais cresce a sensação de estarmos enveredando pelo “vale da sombra da morte”, devido ao coronavírus. Imagens chocantes, conselhos médicos recomendando isolamento social, e claro, absurdos de irresponsabilidade que vão da clara atitude que dissemina o vírus por conduta inadequada, passando por esvaziamento das prateleiras de supermercados e até fake news, marcam este período. Isso tudo nos deixa meio tontos, angustiados, com vontade de desistir e muito inseguros com o que vem por aí.

Afinal, nenhuma situação semelhante acometeu nossa geração. E a acompanhamos em tempo real, como que ao se sair de casa, inevitavelmente não voltaremos ou voltaremos debilitados e acompanhados da morte, feito formigas que se contaminam com o veneno colocado a beira dos seus trilhos e que inocentemente levam para o formigueiro.

É nessa hora que a fé faz a diferença. Felizmente temos o Salmo 23 para dias como esses. Deus foi bondoso para conosco e o deixou para nós. E de modo maravilhoso ele se faz atual. Pois enquanto trilhamos este vale da sombra da morte ele aponta para a serenidade, o cuidado, o amparo e a condução segura de Deus para conosco. Ele promete estar conosco, nos conduzindo e tranquilizando. E tem mais, quando Jesus faz uso desta palavra ele afirma: Eu sou o Bom Pastor. Dou a vida pelas minhas ovelhas, João 10. Logo, temos em Cristo o Bom Pastor que está exatamente onde sempre esteve, mas que agora nos damos conta da sua importância, sim, ele está ao teu e meu lado para dar boa direção na caminhada. E dar também seu perdão e graça imerecidos que nos acompanham pela fé em Jesus Cristo o Bom Pastor.

E certo é que, alguns ou eu mesmo, não atravessarão este vale. Ficarão no caminho. Mas não sem o mesmo Bom Pastor para acolher e amparar. Para estes, o salmo afirma que a bondade e misericórdia do Senhor os seguirão por todos os seus dias e habitarão na casa do Senhor, do Bom Pastor, para todo o sempre. Sl 23.4 e 5.

Nesta certeza, observemos as recomendações sanitárias. E acompanhemos as orientações que a Igreja e nossas Comunidades estarão compartilhando para fortalecimento mútuo. Estendamos a mão dentro das possibilidades. E façamos isso vislumbrando o outro lado do caminho. Até o momento em que poderemos novamente nos reunir para agradecer por Deus ter sido nosso companheiro de viagem nesta caminhada turbulenta que adentramos. Abençoada semana.

Pr José Daniel Steimetz