Qual será a inscrição na sua lápide?

Segunda-feira é Dia de Finados. Enquanto eu me preparava para fazer a mensagem do culto no Cemitério Jardim da Paz, recebi uma propaganda de uma empresa que faz inscrição em lápides. Como eu nunca tive que lidar com organização de enterro de familiar e nunca tive que contratar esse serviço, fiquei curioso.

Para ser sincero, isso é uma daquelas coisas que quando estamos bem, com saúde, desfrutando a vida, não gostamos nem de pensar. Para que pensar nisso agora, né? Essa hora vai chegar. Vamos deixar para pensar nisso quando tivermos que cruzar essa ponte, ou melhor, esse vale.

Martinho Lutero, o reformador, escreveu uma carta de consolo ao seu amigo Frederico que estava à beira da morte. Naquela carta com 14 consolações, ele convida a, em dias maus, nós nos lembrarmos dos dias bons para termos consolo neles. Da mesma forma, quando estivermos em dias bons, também nos lembrarmos dos dias maus para não nos esquecermos do que nos espera pela frente.

Creio que isso nos dá uma perspectiva melhor para nossa vida passageira e tão curta aqui na terra, né? Nos dá uma nova perspectiva para a propaganda: “Qual será a inscrição na sua lápide? ”

Vale lembrar que Jesus não teve uma lápide. Não tem como a gente ir lá no Dia de Finados e colocar flores em seu túmulo. Ainda bem, né? Isso é prova de que ele venceu a morte por nós. E essa vitória é nossa também. Nosso Deus não está morto, nosso Deus é um Deus vivo, que venceu a morte, que venceu o diabo, que venceu o pecado e que nos segura pela mão quando atravessamos o vale da sombra da morte.

Para concluir essa devoção, eu gostaria de propor um tema de casa: Assim como cada confirmando tem que escolher um versículo bíblico para o dia da sua confirmação, que tal você escolher um versículo bíblico para ser lido no dia da sua despedida, ou até mesmo gravado na sua lápida. Fica a dica.

Esse tema não tem pressa pra entregar, tá?!

Amém

Pastor Otto Neitzel.