Dia das Mães com fundamento divino.

Honre… a sua mãe, para que você tenha longa vida na terra que o Senhor, seu Deus lhe dá”. Ex 20.12 – NAA.

            Em meio a essa confusão toda, estamos as portas de mais um Dia das Mães. Talvez com uma oportunidade ímpar de refletirmos mais sobre o valor da mãe, da maternidade e da bênção que são em nossas vidas. Bênção que nenhum presente compensa.

Conta a história recente, que a data começou com uma filha, Anna Jarvis, lembrando sua mãe Ann Jarvis, falecida em 1905, nos Estados Unidos. Anna homenageou sua mãe pelo seu amor materno e por seu ativismo em prol da sociedade, fruto da fé cristã que professava. Em 1914, o presidente americano de então oficializou a data. No Brasil há registro da comemoração em Porto Alegre, em 1918, e foi oficializada em 1932, pelo então Presidente Getúlio Vargas, através do decreto 21.336 de 5/5/1932*. Que bom que a data chegou até nós.

            Mas e se alguém não tivesse deixado essa data como legado para nós? Teríamos razão para comemorar um dia alusivo às mães? Claro que sim! Ainda antes da queda (Gênesis 3), Deus criou Adão e Eva, e a ambos lhes deu a mesma dignidade de valor. Algo que em nossos dias parece tender para um valor maior ao homem. Isso não é bom. Diante desta tendência pós-queda, cabe-nos lembrar o Quarto Mandamento. Nele Deus nos direciona a honrar as mães também. Com igual honra e valor ao pai/homem. Isso fundamenta nossa comemoração de lembrança as mães.

            Então, que neste dia das Mães muito diferente, busquemos a essência da data, para além dos presentes que encobriam em parte o valor das mães. E nos voltemos ao Quarto mandamento, o fundamento divino para que honremos todas as mães todos os dias. Percebendo que nele Deus nos orienta nesse sentido. E promete bênçãos àqueles que assim procedem.  Que Deus nos abençoe lembrando-nos sempre deste Mandamento. E abençoe todas as mães em todos os dias. Amém.

Pr José Daniel Steimetz.

https://mundoeducacao.uol.com.br/datas-comemorativas/dia-das-maes.htm