A oferta que gera ofertas

Novembro, como de costume, trabalhamos na Igreja Evangélica Luterana do Brasil o tema da oferta. O mesmo, então, é tema das congregações. E falar desse tema nunca é demais.

Não pela escassez de recursos, o que seria um bom motivo, tendo em vista que nossa oferta sempre considera os investimentos em pessoal, contas mensais e Missão e Serviço. Muita missão e ação social “para que haja mais igualdade”(2 Coríntios 8.13); Também não por necessidade como tal devida por obrigação, o que também é, afinal gostamos de ter nossa Comunidade e atividades bem caprichadas e com qualidade e para isso carecemos de recursos financeiros, não tem outro jeito; Mas porque “o Senhor ama a que dá com alegria” (2 Coríntios 9.7).

E porque temos um motivo maior para ofertarmos, a oferta da oferta. É ela que motiva o cristão a ofertar com alegria, comprometimento, regularidade, generosidade numa visão ampla do seu compromisso de ofertar. Tudo o que temos vem de Deus, da “tua mão to damos” (1 Crônicas 29.14). Sim, tudo, “comida, bebida, casa lar, campos gado e tudo o que temos”, diz Lutero e isso por causa da “paterna e divina bondade do nosso Deus que nos supre diária e abundantemente de todo o necessário para o corpo e a alma”.

Mas ainda tem a oferta das ofertas. Nela vemos todo o amor de Deus por nós. Deus amou o mundo (eu e você) de tal maneira que deu (ofertou) seu filho unigênito para que todo o que nele crer tenha a vida eterna (João 3.16). Está ai, a oferta das ofertas. A oferta imbatível, insuperável, insubstituível, inigualável que Deus deu por nós em nosso favor. Logo, diante de tanto amor é que respondemos na medida das nossas possibilidades com o máximo que pudermos, na regularidade que pudermos, considerando as nossas atividades, missão e serviço na forma mais ampla que pudermos. Para ampliar esse entendimento é que, em novembro conversamos sobre esse tema, o tema da oferta, da oferta das ofertas. A oferta de Deus por mim e por você. Abençoado ofertar a cada irmão e irmã.

Pr José Daniel Steimetz