Segredo para contar

Segredo, quem não gosta de um. Quem não tem. Quem não quer saber de um, nem que seja para contar e passar a diante. Claro, isso não é legal. Mas a Bíblia fala de segredos. Jesus mesmo pediu que não contassem sobre fatos que ele acabara de realizar(Mc 1.44). Ao menos naquele momento.

Setembro foi um mês cheio de reflexões de contexto civil tendo em vista o Sete de Setembro, data Nacional e, para os gaúchos, o Vinte de Setembro. Os fatos dessas datas, mesmos envoltos em muitos segredos que jamais saberemos, foram contados e revividos de norte a sul do país. E estamos em outubro. Em nossa comunidade, a CEL “Da Cruz”  Petrópolis/POA, temos como destaque do mês, “os segredos de uma igreja que sempre se reforma”. Ou seja, vamos (re)conhecer um segredo. E, ao saber dele, vamos espalhá-lo com muita vontade. Feito crianças. Afinal, outubro é o mês da Criança e da Reforma.

Alias, a Reforma, origem da Igreja Luterana, acontece porque um segredo fantástico andava sendo escondido do povo, independente se criança ou adulto. Nesse sentido, a Reforma da Igreja, foi um redescobrir de segredo e contar para as pessoas. Não como fofoca, pois era e é uma verdade que não deve ser negada às pessoas. Mas como uma boa notícia a ser contada. E para isso a igreja se reforma constantemente a fim de conseguir contar esse segredo a um mundo cheio de revelações… falsas.

Para tanto, precisa-se ter uma fé como a de uma criança, simples, singela, sem raciocínios mirabolantes. Jesus em Marcos fez a seguinte afirmação: “Quem não receber o Reino de Deus como uma criança nunca entrará nele” Mc 10.15. E logo a seguir, relata Marcos, “Jesus abraçou a crianças e as abençoou, pondo as mãos sobre elas”. Mc 10.16.

Descobriram o segredo? Sim, ele está evidente. E pode ser contado. Somos chamados a ser crianças. E em fé receber o amor de Jesus por nós, seus filhos. Esse era o segredo retido no tempo da Reforma. E que foi contado e repartido até chegar a nós. De que Deus em Cristo, e na cruz, fez-nos seus filhos amados, perdoados, salvos. E acolhidos em seus braços a fim de nos abençoar com a vida eterna. Esse é o segredo da Igreja e do Cristão. Dele não se pode abrir mão. Mas sobre ele, somos chamados a abrir a nossa boca e contar ao mundo, em especial aos nossos filhos, para que cresçam com esta fé simples e singela, num Deus que ama. Boa semana e mês, cheio de segredos a respeito do amor de Deus deixados para serem contados. Amém.

Pr José Daniel Steimetz