Bêbados!

“Esse pessoal está bêbado!” (Atos 1.13).

Se a Bíblia registrou esta avaliação a respeito do grande acontecimento do Pentecostes, é porque tem alguma importância. Bêbado é alguém que está com o equilíbrio comprometido, os reflexos fora de controle, a conversa além ou aquém da medida. Por isso não é levado a sério quando expressa seus sentimentos e dá sua opinião.

Quando o pessoal de Jerusalém, na Festa dos Cinquenta dias, viu o alvoroço dos cristãos que, “cheios do Espírito Santo”, começaram a falar a respeito das grandes coisas que Deus fez através de seu filho Jesus Cristo, sua conclusão foi que o conteúdo e a maneira do testemunho estavam além da medida. Esse pessoal só podia estar bêbado!

 

Mas a descida do Espírito Santo no dia Pentecostes concretizava uma promessa de Deus há muito esperada. Pedro explica que esse espantoso acontecimento tinha sido previsto pelo profeta Joel (800 A.C.): “É isso o que eu vou fazer nos últimos dias – diz Deus – Derramarei o meu Espírito sobre todas as pessoas… Antes que chegue o grande e glorioso Dia do Senhor… Então todos os que pedirem a ajuda do Senhor serão salvos” (Atos 2.17-21).

Portanto, o pessoal não estava bêbado e sabia muito bem o que acontecia.  Ainda hoje se deve levar muito a sério o que testemunharam nas ruas de Jerusalém naquele dia, pois a profecia está em andamento até chegar o fim dos tempos.

Saltam aos nossos olhos três aspectos texto de Joel citado por Pedro para mostrar que ninguém dos discípulos estava bêbado: a) Pentecostes – com o derramamento do Espírito; b) o grande e glorioso Dia do Senhor – quando há de julgar vivos e mortos; c) a pregação do Evangelho no mundo todo – para que todo aquele que invocar o nome do Senhor possa ser salvo.

Podemos festejar com alegria a Festa de Pentecostes porque a promessa da vinda do Consolador se cumpre sempre que o Evangelho é anunciado nesse tempo de oportunidade para a salvação dada a todo o mundo através de Cristo.   A ação justificadora de Deus está aí, ao alcance do homem. Ele só precisa crer na Palavra que exige e cria a fé, pela ação do Espírito Santo.

Feliz Pentecostes!

Edgar Lemke

Deixe um comentário