Venceu, mas não convenceu

O Dunga venceu o jogo da estréia, mas com um futebol que não convenceu. Vencer e convencer, duas palavrinhas tão parecidas, mas ao mesmo tempo tão distantes uma da outra.

Quantas outras vezes a seleção já venceu e também não convenceu? A expectativa do torcedor brasileiro é sempre tão alta que, não importa o time contra o qual jogamos, queremos ver gols, muitos gols! Além dos gols, queremos ver um futebol bonito, bem jogado… Exigentes? Nós? Que nada!!! Brasileiros!

Quantas vezes o nosso Deus venceu e não nos convenceu? Mesmo vencendo os Egípcios, o povo de Israel ainda estava insatisfeito. Mesmo vencendo 450 profetas de Baal com apenas um jogador, Elias, o povo ainda voltava a adorar um deus que nem com tanta gente conseguia acender uma churrasqueira. Mesmo derrotando exércitos invencíveis, o povo ainda estava insatisfeito com seu Deus. Quanta insatisfação! Assim parece até que nem Deus consegue convencer o seu próprio povo, quanto mais o Dunga.

Em Isaias 65, vemos o clamor de Deus por um povo insatisfeito, um povo difícil de convencer: Eu estava pronto para atender o meu povo, mas eles não pediram a minha ajuda; estava pronto pra ser achado, mas eles não me procuraram. A um povo que não orou a mim, eu disse: ‘Estou aqui! Estou aqui!’

Nosso Deus não precisa convencer ninguém. Ele é Deus, ele vence e isto basta! Jesus já venceu os maiores adversários: o pecado, o diabo e a morte. Ele nos enviou o seu Santo Espírito e, pela fé, abriu nossos olhos para essa vitória tão maravilhosa.

É por isso que podemos enxergar nas dificuldades nossas de cada dia um Deus que vence, um Deus que está sempre pronto para atender seu povo, um Deus que promete estar pronto para ser achado, um Deus que diz: ‘Estou aqui! Estou aqui!’

Otto Neitzel

Deixe um comentário