“Eu creio… ajuda-me na falta de fé!”

Leia em sua Bíblia: Marcos 9.14-29

Quem esteve no culto deste domingo, ouviu um texto bastante emblemático. Marcos nos conta a respeito de um menino que sofria muito por estar possuído de um demônio. O pior é que os discípulos não conseguiram expulsar este espírito maligno dele. Então, diante do fracasso dos discípulos e em sua angústia por ver o sofrimento do filho, o pai do menino interpela Jesus: “Senhor, se podes fazer alguma coisa, tenha compaixão de nós e ajude-nos”. Jesus respondeu: “’Se o Senhor pode?’ Tudo é possível ao que crê!”. “Eu creio! Ajuda-me na minha falta de fé”, disse o homem.

Acontece que este é uma narrativa com altos e baixos. O homem responde de maneira convicta que crê, mas como pode que, em seguida, ele aparentemente diga o contrário? Bem, a verdade é que esta é a vida do cristão: De altos e baixos em sua fé. Assim, ora estamos bem, confiantes e convictos, ora estamos do outro lado, pedindo ajuda para Deus em nossa falta de fé. E há momentos em que estamos tão lá embaixo que sequer conseguirmos pedir ajuda. Em outros, ainda, estamos tão magoados com Deus a ponto de o questionarmos e o culparmos por nossas dores.

É fato que a falta de fé venha, normalmente, diante do sofrimento, quando nos deparamos com doenças graves, com problemas e, principalmente, a morte… daí somos levados até o ponto mais baixo de nossa fé. E isto se reflete justamente no que o sofrimento simboliza: uma ruptura com a vontade de Deus! Nós não fomos criados para sofrer, para adoecer ou morrer. Fomos criados para estarmos em comunhão com Ele, lá no Éden. Porém, como bem sabemos, o pecado rasgou e rompeu essa relação de comunhão e, agora, temos de enfrentar todos esses males que nos atacam continuamente.

Só que Deus jamais deixaria a dor, a morte e o pecado vencerem esta história. É justamente por isso que Jesus veio ao mundo. Ele veio para reatar este relacionamento de confiança. Jesus sofreu a pior dor em nosso lugar, justamente para que o Pai nos estenda a mão quando estivermos lá no fundo do abismo do sofrimento. E, infelizmente, vamos cair neste fosso inúmeras vezes. O próprio Jesus afirmou “No mundo, vocês passam por aflições; mas tenham coragem: eu venci o mundo.” (Jo 16.33).

Mas, o mais importante nestas horas talvez seja lembrar de outras palavras de Cristo… aquelas que ele disse aos discípulos enquanto subia ao céu: “E eis que estou com vocês todos os dias até o fim dos tempos.” (Mt 28.20b). E, meus irmãos, quando Jesus diz “todos os dias”, são TODOS mesmo… não só os dias bons. Amém.

Jordan Gowert Madia