A “Parede” de Nossa vida

Porque andam enganando, sim, enganando o meu povo, dizendo: ‘Paz’, quando não há paz. E, quando se constrói uma parede sem argamassa, os profetas a cobrem com cal. Diga aos que estão aplicando a cal que a parede ruirá. ” (Ez 10.10,11b)

Quem assistir ao culto deste domingo em nossa comunidade, ouvirá uma leitura extraída do livro de Amós. Curiosamente, assim como seu colega Ezequiel, a linguagem é semelhante: ambos falam de uma construção. Em Amós, Deus concede a visão de um muro construído bem “retinho”. Já no caso de Ezequiel, a parede está mal construída. Como não queremos ver “spoilers” (revelação de informações importantes) do sermão de domingo, vamos falar um pouco sobre a realidade que o texto de Ezequiel, transcrito acima, nos traz.

Brincadeiras à parte, ambos textos trazem reflexões semelhantes. Ezequiel é chamado para alertar o povo sobre os perigos de confiarem em falsos profetas que deixavam a Lei de Deus de lado. Esses falsos mestres diziam que tudo estava em paz, quando, na verdade, tudo ia mal. O povo estava entregue à idolatria e imoralidade e aqueles que deviam repreendê-los, estavam dizendo: “Ah! Está tudo bem! ”. Assim, Deus adverte que não adianta pintar uma parede que está prestes a cair… assim como não adianta se embelezar uma vida cheia de pecados apenas fingindo que eles não existem. Isso ocorre muito em nossos dias, não é mesmo?

Mas, e então, o que fazer? Bem, fingir que tudo está bem e que não pecamos não é a solução! O melhor a se fazer é chegar diante de Deus, confessar o nosso pecado e entregar esses tijolos sujos e quebrados que temos em nossas vidas para que ele as reconstrua com o seu perdão e a sua misericórdia. Por isso, cuidemos uns dos outros e nos afastemos daqueles “profetas” que dizem que tudo está em paz quando a Lei de Deus diz que não está. Jesus pagou um alto preço por cada um de nós e não precisamos, então, ficar mascarando nossas falhas. Ele nos quer assim mesmo, como parede torta e construída sem a argamassa, que somos.

Oremos: Querido Pai Celestial, tu sabes do quanto somos maus construtores de nossas vidas. Sabes que muitas vezes até tentamos acertar, mas caímos de novo em pecado e no erro. Concede que sempre tenhamos um coração arrependido que vê em ti um Deus amoroso e perdoador. Te agradecemos por Jesus Cristo e a sua obra que nos trouxe a verdadeira Paz. E é em nome dele que oramos. Amém.

Jordan Gowert Madia