Pentecostes

Em 2017 desembarcamos, a Gisela e eu, no Aeroporto Charles de Gaulle, Paris, e fomos a procura da imigração para carimbar os passaportes. Uma fila em zigue-zague que não acabava mais nos fez espera horas até chegar a nossa vez. Identificamos chineses, americanos, indianos, africanos entre a multidão. Nos disseram que aquela aglomeração estava fora da curva porque era o feriadão de Pentecostes. Imaginei como seria Jerusalém, com a presença de pelo menos quinze nacionalidades mencionadas em Atos 2.9-11, por ocasião da descida do Espírito Santo cinquenta dias depois da Páscoa.

A vinda do Espírito Santo no dia Pentecostes foi o cumprimento de uma promessa de Deus há muito anunciada. Pedro explica que esse espantoso acontecimento tinha sido previsto pelo profeta Joel (800 A.C.). O própria Salvador, antes de retornar ao céu, reforçou essa profecia ao prometer que enviaria o “Espírito da verdade” (João 16.12). Portanto, o pessoal não estava bêbado e sabia muito bem o que estava fazendo.

O que os cristãos testemunharam nas ruas de Jerusalém naquele dia precisa ser considerado com seriedade, pois a profecia está em andamento até chegar o fim dos tempos. Sem a ação do Espírito Santo continuaríamos inimigos de Deus, cegos e mortos espiritualmente (1 Coríntios 2.14). Mas pela ação do Espírito Santo podemos confessar que Jesus é nosso Senhor. Onde a Palavra de Deus é anunciada existe a promessa da presença do Espírito Santo para nos “chamar, iluminar e santificar com os seus dons” a fim de crermos no Salvador Jesus e vivermos em novidade de vida, praticando as obras do Espírito que, segundo a carta aos Gálatas, são: amor, alegria, paz, paciência, delicadeza, bondade, fidelidade, humildade, domínio próprio (Gl 5.22).

Podemos festejar com alegria a Festa de Pentecostes porque a promessa da vinda do Consolador se cumpre sempre que o Evangelho é anunciado nesse tempo de oportunidade para a salvação, dada a todo o mundo através de Cristo. Somos convidados a crer na Palavra que exige e cria a fé, pela ação do Espírito Santo.

Feliz Pentecostes!

Edgar Lemke