#ficaemcasa

não deixará que o Anjo da Morte entre nas suas casas para matá-los.

De que parte da Bíblia vem esse trecho aí? Muito bem. Esse versículo está lá em Êxodo capitulo 12 versículo 23. Não sei se vocês se lembram, mas depois de um monte de praga sobre o Egito, o povo de Deus ainda estava preso. Daí vem a preparação para última praga. Deus deu a ordem a Moisés e Moisés deu o recado:

Escolham carneiros ou cabritos, peguem um galho de hissopo e o molhem no sangue que estiver na bacia e passem nos batentes dos lados e de cima da porta das suas casas. E que ninguém saia de casa durante toda a noite. Êxodo 12.22. Esse aí, creio eu, foi o primeiro #ficaemcasa.

A continuação da história nós sabemos muito bem, né? Naquela noite veio o Anjo da Morte e passou matando todos os primogênitos, menos os primogênitos das casas que tinham sangue nos batentes da porta.

Tem um outro anjo da morte rondando por aí. Ao invés de sangue nos batentes das portas, nós deixamos um pano com cloro no chão, nós tiramos os calçados e trocamos de roupa assim que entramos em casa, nós lavamos nossas mãos constantemente com água e sabão, usamos máscaras e passamos álcool gel.

Eu sempre fiquei imaginando como deve ter sido aquela primeira páscoa. O povo apreensivo, celebrando em silêncio, com medo, comendo pão sem fermento, todo mundo vestido, arrumado e pronto pra sair na corrida.

Vale lembrar que naquela noite terminou uma escravidão de 400 anos do povo de Deus no Egito. Só que ao mesmo tempo começou uma peregrinação de 40 anos pelo deserto até chegar na terra prometida. 400. 40.

Hoje muito se fala em quarentena: a reclusão de indivíduos pelo período máximo de incubação da doença. Se pararmos para pensar, nossa vida é uma verdadeira quarentena. Estamos nesse mundo como forasteiros e peregrinos, passando por tribulações, como o povo de Deus passou no deserto. O sábio Pastor Edgar uma vez disse que viver é perigoso. O anjo da morte continua rondando por aí e vai continuar rondando por aí, é a consequência do pecado. Ele vem com muitos nomes. Hoje, o seu nome mais atual é Covid-19, outras vezes é guerra, fome, ebola…

Um outro pastor no Canadá colocou no letreiro na frente da sua igreja: Podemos desinstalar 2020 e instalar novamente? Essa versão tem um vírus.

Brincadeiras à parte, nós somos sim forasteiros e peregrinos, passando por tribulações nesse tempo que chamamos de quarentena. Mas ainda assim, vivemos com a mesma esperança que o povo de Deus teve naquela noite pelo simples fato de ter passado o sangue do cordeiro nos batentes das suas portas e confiado na promessa de Deus. Nós também vivemos o aqui e agora com a mesma fé que o povo teve naquela noite e depois no deserto enquanto seguia a nuvem e a coluna de fogo.

Sendo assim, fica até fácil confrontar esse anjo usando as palavras do apóstolo:

“Onde está, ó morte, a sua vitória? Onde está, ó morte, o seu poder de ferir?” O que dá à morte o poder de ferir é o pecado, e o que dá ao pecado o poder de ferir é a lei. Mas agradeçamos a Deus, que nos dá a vitória por meio do nosso Senhor Jesus Cristo! 1Co 15.55-57

Otto Neitzel