Filhos da Promessa

FilhosDaPromessaOlha para os céus e conta as estrelas, se é que o podes. E lhe disse: Será assim a tua posteridade. Abraão creu e isto lhe foi imputado para justiça. Gn 15.5-6

Dias atrás o presidente da Igreja, Pr. Egon Kopereck encaminhou orientações para a Igreja, pastores e suas famílias. Seu desejo foi “estimular a todos para que trabalhem com alegria e fidelidade por Aquele que nos amou primeiro” e pediu que “não nos acomodemos diante desse mundo.”  Pois “o inimigo está tentando, ameaçando, provocando e, muitas vezes, podemos correr o risco de nos amedrontarmos ou acomodarmos. A Palavra não muda… não se adapta aos novos tempos e a uma nova moral”.

É preciso estar atento aos movimentos Ateus e Agnósticos, GBLTs (gays, bissexuais, lésbicas e transexuais), ao movimento pela liberação do aborto, e assim por diante. São ameaças à moral e aos princípios cristãos. E se a defesa da Palavra de Deus significar críticas, deboche, perseguição, mantenhamo-nos firmes ao que Deus nos diz em Sua Palavra.

Ele continua: “Cuidemos bastante da instrução dos nossos confirmandos… Não descuidemos desse tempo”. Citando Coelho Neto diz: “O futuro do seu neto depende da educação do seu filho.”… “Sob a benção de Deus, o futuro da nossa Igreja, depende do cuidado que pais e pastores tiverem na instrução e educação dos seus filhos”; Por fim, válido para todos nós, ele pede: “Cuidem da vossa família”.

Facilmente vemos a preocupação do Presidente com nosso tempo, com a Igreja e com a família. Em Gênesis 15 Abraão está com idade avançada. Ele saiu da sua terra sob a promessa de Deus de formar uma grande nação. Mas ele e sua mulher estavam velhos e inférteis. Deus parecia tê-los esquecido.  Mas Deus retoma sua promessa a Abraão. Sua descendência seria tão numerosa quanto as estrelas do céu. Gn 15.6. Como? Isso caberia a Deus resolver. Abraão creu e o SENHOR o aceitou. Pela fé Abraão se tornou pai (Hb 11.11).

Olhamos para o mundo, os problemas apontados pelo Presidente e tantos outros que conhecemos, nos perguntando se ainda é possível ser pai e ter família? Sem contar as dificuldades próprias a paternidade que atingem também as famílias cristãs. Filhos seguindo e apoiando pensamentos e práticas estranhas a fé como o homossexualismo; ou talvez praticando. Filhos confrontados com todo tipo de família… Muitos com dificuldade de constituir família e mantê-la equilibrada. A paternidade irresponsável incentivada através de muitos meios, etc.

Abraão não podia ter filhos. E quis ter. Nós, que podemos, estamos nos perguntando se queremos? Se, assumimos aqueles que temos? Qual o seu futuro? Longe de Deus não há futuro. O futuro dos pais, filhos, das famílias e da sociedade é incerto. Mas perto de Deus há esperança. Sua palavra nos convida a nos achegarmos junto Dele em família. E na Igreja, para em fé, estarmos sob seus cuidados. E venceremos as dificuldades. Assim teremos futuro.

A força da família vem de Deus. Dele vem a promessa. O casal fadado ao vexame confiou em Deus e recebeu o filho da promessa. Dessa linhagem, surge outro filho da Promessa: Jesus, o Messias Prometido. Ele alenta nosso coração dizendo: não se preocupem com as coisas matérias como alimentos e roupas(Lucas 12.22-34) – aqui Jesus não incentiva a preguiça ou a irresponsabilidade, mas a, como pais e família, vivermos na confiança em Deus.

Jesus lembrando que é o Pai celeste que veste a erva do campo deixa claro Ele ampara nossa família e nos auxilia na tarefa de sermos pais. Como Pai amoroso Deus cuida de nós. Reforça essa certeza em nós com a oração do Pai Nosso. Nela Deus é o pai amoroso que supre nossas necessidades. Sua santidade não se corrompe nem se deixa enganar como nós pais humanos; Seu reino vem por si só, para não termos dúvidas sobre seus cuidados conosco; Sua vontade de nos amar é feita e mantida sem a nossa prece, mas como cristãos queremos que ela aconteça entre nós. Recebemos Dele o pão de cada dia para nosso sustento. E os pecados perdoados. Assim somos animados a perdoar; capacitados a vencer tentações como aquelas apontadas pelo Pr. Presidente. E libertados do próprio mal, Satanás. A este Deus rendamos glórias para todo sempre. Amém.

Queridos pais e famílias hoje. Assim é nosso Pai Celeste. Ele é refúgio e fortaleza para nossas famílias e pais. Levemos a Ele nossos filhos e famílias. Dele não nos apartemos. Ele é o Deus da promessa e cumprimento. E nós seus filhos. Os filhos da promessa. Queira Deus, permaneçam Nele, também os nossos filhos. Amém.

José Daniel Stemetz

Share and Enjoy !

0Shares
0 0