Insatisfação

O Senhor Deus disse: “Eu estava pronto para atender o meu povo, mas eles não pediram a minha ajuda; estava pronto para ser achado, mas eles não me procuraram. A um povo que não orou a mim, eu disse: ‘Estou aqui! Estou aqui!’  O dia inteiro eu abri os braços, pronto para receber um povo rebelde…Essa gente vive me provocando abertamente; eles oferecem sacrifícios em jardins sagrados e queimam incenso sobre altares pagãos… vão aos cemitérios para consultar os mortos… Depois, dizem aos outros: ‘Parem! Não nos toquem, pois somos mais santos do que vocês.’ Essa gente me faz ficar irado; a minha ira é como um fogo que não se apaga. 6 Tudo o que eles fazem está escrito no meu livro, e não descansarei até castigá-los. Eu farei com que eles paguem pelos seus pecados…  “por todos eles, um por um.” O Senhor falou. Is 65.1-7(seleção);

A situação do país continua crítica. Por um lado, temos a legítima e necessária manifestação popular contra injustiças, cujo lado mais cruel é a corrupção. Por outro, a mesma moeda da corrupção na forma de violenta depredação é praticada covardemente por rostos cobertos. ´Háháhhhhh Acompanhamos as manifestações num misto de satisfação e insatisfação.

Assim é a realidade humana. Desde o Éden estamos sempre insatisfeitos. E não deveríamos estar diante dos problemas do país? Sim! Mas a pergunta é se a insatisfação pura e simples é o caminho? A insatisfação de Adão e Eva deu lugar a ação maligna que os levou a queda em pecado e a degradação da natureza, agora tão corrupta quanto a corrupção que se quer combater. A dureza do coração humano pode estragar tudo o que pode ser bom; A utopia hoje pode dar lugar ao pesadelo amanhã.

Se a insatisfação popular preocupa. Mais ainda deveria preocupar a insatisfação de Deus com os nossos pecados; Através de Isaías Deus alerta: eu farei com que eles paguem pelos seus pecados. Is 65.7. Na grande lista de pecados de Isaías vemos Deus insatisfeito com os pecados do seu povo e de nós, brasileiros, também idólatras, injustos, corruptos.

E isso também se aplica a nós individualmente. Também pecamos e estamos sob o juízo de Deus, insatisfeito com os nossos pecados. E não só os nossos, mas os do mundo inteiro. O cristão sabe disso. E se entristece. E se arrepende. E busca ajuda em Deus.

Qual Deus? Um Deus insatisfeito com nossos pecados. Um Deus tolerante com o pecado não serve. Governo e/ou polícia tolerante com os estragos, não resolve, apenas aumenta o sentimento de impunidade. Felizmente no quesito pecado, Deus foi satisfeito com a obra do seu Filho, Jesus Cristo, na Cruz do Calvário. Com esta obra superfaturada com todos os nossos pecados, Jesus nos resgatou da morte e trouxe-nos paz. Trouxe-nos a superabundância do perdão e graça divinos. Pelas suas pisaduras somos sarados.

Vivemos dias de insatisfação. Deus conhece a raiz desta insatisfação: o pecado que atinge a todos nós. O pecado gera violência da corrupção e da baderna. Assim graciosamente Jesus pagou a nossa culpa satisfazendo o Pai celeste, cumprindo a Lei em nosso lugar. Assim demonstrou seu amor para conosco. E isto está valendo. Estejamos satisfeitos com tudo o que Deus nos dá. E vivamos assim: insatisfeitos com os cuidados desse mundo. Amém.

Pr. José Daniel Steimetz

Share and Enjoy !

0Shares
0 0