A Balança de Deus

“Agora eu tenho orgulho de ser americana”, disse  uma colega minha na manhã desta quarta-feira. Feliz com o resultado das  eleições norte americanas, ela dizia abertamente que o seu candidato,  Barak Obama, sempre foi a melhor opção para os Estados Unidos. “Agora, dá  até vontade de voltar para lá”, disse ela.

A democracia é uma coisa interessante. Na hora da  eleição, todos são colocados no mesmo patamar, ou seja, um voto é igual a  um voto. Um Einstein não vale mais do que um Otto. Para piorar a situação,  dois Ottos valem mais do que um Albert Einstein. O voto da minoria, por  mais sábio que seja, nunca vencerá o voto da maioria. Não é à toa que  temos um Tiririca nos representando lá em Brasília. Apesar disto tudo,  creio que ainda não inventaram um sistema melhor do que esse

Deus tem um sistema ainda mais justo. É tão complexo, que até uma criança pode crer. O nome que ele dá ao seu sistema é “Graça”. Perante Ele, todos são colocados no mesmo patamar. Um  tem o mesmo valor que o outro. Quando colocados na balança de Deus, todos estão pesando para a condenação. Pesado foste na balança e achado em falta. (Daniel 5.27)

Mas o representante escolhido de Deus não é ninguém menos que seu amado filho. Ele toma nosso lugar na balança e nos representa perante Deus. Ele toma sobre si o imenso peso da nossa culpa, mas na balança nada aparece. Esse é o justo sistema de Deus.

“Agora eu tenho orgulho de ser cristão”, podemos  dizer abertamente, mesmo sendo a minoria. Não nos orgulhamos por causa das  escolhas certas ou por causa das boas obras que fazemos, mas unicamente  porque Jesus Cristo tomou nosso lugar na balança de Deus. Isto é “Graça” e  é só por isso que hoje podemos dar graças!

Assista ao video “A Balança de Deus” clicand aqui.

Otto  Neitzel

Share and Enjoy !

0Shares
0 0