Pai de amor, gosto tanto de ti

Existem diferentes tipos de pais na Bíblia. Podemos encontrar um pai que quase sacrifica o seu filho, outro pai que mostrava sua preferência por um filho em detrimento aos outros doze. Temos ainda aquele pai sacerdote que foi negligente em relação aos escândalos de seus filhos e também aquele pai que se preocupava tanto com os pecados de seus filhos que fazia sacrifícios extras.

Temos o exemplo daquele pai que mantém sua família unida construindo um barco mesmo quando o mundo pensava que ele era louco. Um pai que se vê obrigado a fugir de seu próprio filho. Um pai que assume um filho que não é seu. Um pai que enterra seu próprio filho, outro que assiste seus filhos idólatras serem queimados…

Poderíamos falar ainda de vários outros que também tinham suas falhas e virtudes, mas que, certamente, não eram perfeitos em sua tarefa de pais. Se na Bíblia podemos encontrar diversos exemplos de pais negligentes, desinteressados, idólatras, egoístas, imagina os tipos de pais que encontramos mundo afora.

Mesmo assim, para encontrar o exemplo máximo de pai perfeito temos sempre que voltar à Bíblia. Mesmo se a beleza da natureza e a imensidão do universo nos convencer de que deve existir um pai criador, é na Bíblia que descobrimos que tipo de pai ele é.

Desde Adão, podemos encontrar um pai bondoso, um pai de amor, que dá sempre o melhor aos seus filhos mesmo que esses prefiram o pior. É na Bíblia onde descobrimos como esse pai que foi capaz de sacrificar seu único filho amado para ter de volta em seus braços aqueles que o abandonaram.

Dois recadinhos:

  • Filhos, nesse dia dos pais, vamos nos lembrar de agradecer a Deus por Ele ter escolhido, dentre inúmeras possibilidades, o pai ideal para vocês.
  • Pais, nesse dia dos pais, vamos fazer como aquele outro pai da Bíblia, que embora imperfeito como nós, entendeu a sublime tarefa de pai quando disse: Eu a minha casa serviremos ao Senhor (Josué 24.15).

Otto Neitzel

Deixe um comentário