Uvas

O Evangelho dessas duas últimas semanas me inspiraram a estudar um pouco de botânica. Jesus fala da videira verdadeira e dos ramos. Veja essa figura acima. Ali é possível ver um ramo enxertado na videira maior. Uma coisa que eu não sabia é que, se esse ramo enxertado ali tentar contribuir de alguma forma para o processo, ele pode bagunçar tudo e acabar sendo rejeitado e, por fim, morrer. Nunca fui bom em botânica, mas achei interessante aprender sobre isso.

Jesus diz “permanecei em mim” (“continuem unidos comigo” NTLH). Ele não diz juntem-se a mim nem grudem em mim mas: Eu sou a videira, vós, os ramos. Quem permanece em mim, e eu, nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer. (João 15.5)

Primeiro ele diz isso para logo depois mandar seus discípulos amar uns aos outros: O meu mandamento é este: que vos ameis uns aos outros, assim como eu vos amei. (João 15.12) Este é um mandamento muito diferente daqueles dez do Antigo Testamento. Aqueles nos obrigam,  nos acusam, nos mostram como é impossível amar uns aos outros. Por permanecermos enxertados em Cristo através de sua Palavra e Sacramentos, este novo mandamento é uma uva doce que saboreamos todos os dias em nossas vidas. Não é fruto nosso, pois não contribuímos em nada no processo da videira, mas é uva da videira verdadeira em nossas vidas e através das nossas palavras e ações.

Jesus não nos manda gostar, mas sim amar. Deus não gostou do mundo de tal maneira que deu seu único Filho, mas amou o mundo de tal maneira. Deus não gostou da infidelidade do seu povo, mas nunca o deixou de amar. Não gostamos do que nossos filhos fazem, mas nós os amamos. Não concordamos com o pensamento dos nossos pais, mas nós os amamos. Não gostamos das manias dos nossos cônjuges, mas nós os amamos. É impossível gostar dos nossos inimigos, mas nós cristãos os amamos como Cristo nos amou. As uvas que Cristo produz na vida dos cristãos é o amor ao próximo. Quantas uvas podem ser colhidas pelo nosso Pai, o agricultor, em nossas vidas e em nossas famílias?

Só pra lembrar, o amor é o primeiro fruto do Espírito a ser listado em Galatas 5.22: Mas o fruto do Espírito é: amor, alegria, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fidelidade, mansidão, domínio próprio. Contra estas coisas não há lei.

Otto Neitzel

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Deixe um comentário