Fé na Recuperação

Há esperança para o teu futuro…Jeremias 31.17

Este foi o tema do I Seminário sobre dependência química realizado em Porto Alegre pela Sociedade Bíblica do Brasil e Rede Evangélica Nacional de Ação Social – RENAS, grupo do qual faço parte e integro o grupo gestor. Compartilho este assunto porque como disse um dos preletores, a droga não faz acepção de pessoas. Atinge jovens e adultos, pessoas de todas as raças, e também integrantes e participantes de grupos religiosos, ou seja, é assunto do interesse de todos, também da igreja e seus congregados.

“Se não for pelo amor, será pela dor” – diz o ditado. Lembrei-me dele quando um palestrante comentou que deveríamos nos ocupar da questão das drogas, nem que fosse por puro interesse. Diante do crescimento do uso, abuso e tráfico de drogas ilícitas e licitas, se não somos usuários, corremos sérios riscos de sermos assaltados, ou mesmo mortos por alguém que é.

Mas como cristãos, agimos pelo amor. E somos desafiados a olhar para o dependente e sua família como Jesus nos olha, com amor e misericórdia. Assim Ele deseja proporcionar a todos uma nova chance de/na vida. A igreja faz isto quando reflete sobre esta realidade e busca ser uma comunidade com jeito de Jesus. E como tal vai ao encontro das necessidades das pessoas.

Foi isso que a Sociedade Bíblica do Brasil fez. Apoiou este seminário. E nos desafiou a participar e refletir sobre este dilema que afeta nossa sociedade. Dilema este, visto por  muitos, como sem esperança. Uma vez drogado, em especial quanto ao crack, já não há esperança.  Mas como cristãos temos esperança. E podemos agir, se não na recuperação, na prevenção. Uma forma é darmos suporte aos trabalhos sociais que atuam na prevenção, tais como as creches.

Nelas as crianças e suas famílias recebem orientação a fim de não aderirem a esta situação. Segundo o palestrante, a informação é a melhor forma de prevenção. E a informação alicerçada na palavra de Deus é antídoto ainda mais forte. Resgata valores pessoais e de família; aponta para o perdão e o recomeço; convida para o acolhimento e suporte nas horas difíceis, tanto para o dependente, quanto para toda a família.

E nós, comunidade, a grande família da fé, é uma grande comunidade terapêutica. A ela todos nós precisamos recorrer e confessar nossa dependência, se não química, mas de Deus. Nela ouvimos a informação de que somos valiosos para Deus. Dele temos o perdão amoroso conquistado para nós por Jesus Cristo. Somos informados que há esperança, conforme Jeremias 31.17. Esse texto não trata de recuperação de drogaditos, mas anuncia a ação graciosa de Deus que restaura o povo de Deus como um todo. Essa notícia animou o povo. Também servirá de ânimo para dependentes e suas famílias, talvez alguns da própria Igreja. E servirá para a Igreja, hoje portadora desta boa nova, a continuar a ter fé na recuperação de cada pessoa que a ela chegar.

Abençoada semana.

Pr José Daniel Steimetz

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Deixe um comentário