O Verdadeiro Deus se revela amoroso e protetor

Is 44.6-8: “Será que há outro deus além de mim? Não! Não existe outro protetor; eu não conheço nenhum”.

Passados alguns dias caíram na rotina os outdors ateístas colocados em nossa cidade. Nem poderia ser diferente em tempo de liberdade de expressão aonde é papel do ateu defender suas ideias e do cristão testemunhar sua fé neste Deus desconhecido por muitos.

Tenho pensado se o sincretismo não é mais maléfico a fé do que o ateísmo.Definindo os termos: Ateísmo: nega nas suas mais variadas formas a existência de Deus ou a possibilidade de que ele exista; Sincretismo: num sentido pejorativo designa a combinação de crenças, ideias…, doutrinas, práticas religiosas ou filosóficas divergentes ou antagônicas. (Arnaldo Schuler – Dicionário enciclopédico de Teologia).

Assim sendo, o ateísmo tem sua definição clara: Deus não existe ou não pode existir. Você sabe com o que está lidando. Nele, me parece que o diabo escancara sua ação de nos levar a negar a Deus e pronto. Já o sincretismo é pior porque vem travestido de princípios e ideias semelhantes e vai nos envolvendo com palavras que cabem em varias religiões e seguimentos, mas que no fundo significam algo absolutamente contrário. Por exemplo: no ateísmo, Deus, não salva ninguém, pois ele não existe. Já numa visão sincrética fica bem colocada a frase: crer em Deus é o meio de alguém se salvar. Quem discorda dela num primeiro momento? Ninguém. Mas colocada no conjunto de crenças de cada religião pode significar coisas absolutamente diferentes. Assim, no Judaísmo, o cumprimento perfeito da Lei salva; no Espiritismo, tão divulgado pelas nossas novelas, crer em Deus é a forma de você se salvar, claro, desde que você faça por merecer.

Já no Cristianismo bíblico, Deus de fato existe e nos salva, apesar de você e eu não merecermos. E assim estamos no contexto de Isaías. Seus ouvintes não viviam no ateísmo. Mas muitos deuses faziam parte das crenças dos povos vizinhos. E muitas vezes o povo foi confundido e passou a adorar outros deuses ao invés do Deus verdadeiro. Como acontece com muitos de nós ao crermos em várias coisas, até contraditórias.

Por isso Deus nos mostra através de Isaias o diferencial entre os deuses falsos e o Verdadeiro. Ele diz: Meu povo, não tenha medo, nem fique apavorado!. Não é verdade que desde o princípio eu anunciei a vocês o que ia acontecer? Vocês são minhas testemunhas…. E arremata: será que há outro deus além de mim? Não, Não existe outro PROTETOR; eu não conheço nenhum.

Aqui está o diferencial entre o Verdadeiro Deus, no qual cremos, e todos os demais. Deus é nosso protetor. É misericordioso (Sl 119.58) É aquele que nos ama, mesmo nós não merecendo. Enquanto que outros deuses cobram sacrifícios dos mais diversos: despachos, dinheiro, a vida de outrem, rituais dos mais absurdos, o nosso Deus vem e se sacrifica por nós. E faz isso na cruz de Jesus.

Pr José Daniel Steimetz

Deixe um comentário