Kits

“…Tornem-se cada vez mais fortes, vivendo unidos com o Senhor e recebendo a força do seu grande poder. Vistam-se com toda a armadura que Deus dá a vocês, para ficarem firmes contra as armadilhas do Diabo. Pois nós não estamos lutando contra seres humanos, mas contra as forças espirituais do mal… Por isso peguem agora a armadura que Deus lhes dá. Assim, quando chegar o dia de enfrentarem as forças do mal, vocês poderão resistir aos ataques do inimigo e, depois de lutarem até o fim, vocês continuarão firmes, sem recuar.  Portanto, estejam preparados. Usem a verdade como cinturão. Vistam-se com a couraça da justiça  e calcem, como sapatos, a prontidão para anunciar a boa notícia de paz.  E levem sempre a fé como escudo, para poderem se proteger de todos os dardos de fogo do Maligno. Recebam a salvação como capacete e a palavra de Deus como a espada que o Espírito Santo lhes dá. Façam tudo isso orando a Deus e pedindo a ajuda dele. Orem sempre, guiados pelo Espírito de Deus. Fiquem alertas. Não desanimem e orem sempre por todo o povo de Deus.  E orem também por mim, a fim de que Deus me dê a mensagem certa para que, quando eu falar, fale com coragem e torne conhecido o segredo do evangelho.  Eu sou embaixador a serviço desse evangelho, embora esteja agora na cadeia. Portanto, orem para que eu seja corajoso e anuncie o evangelho como devo anunciar. Efésios 6.11-20

Em tempos de kits contra a homofobia, “livro-kit” com apologia a erros da língua escrita, “kit” de lei que evitará a prisão para muitos crimes tornando-os afiançáveis e passíveis de penas alternativas, “kit” de enriquecimento recorde – este conhecido por poucos, carecemos de um kit reforçado para não cairmos da fé e nos perdermos por ai.

Pois perdido está o Ministério da Educação ao desejar combater a homofobia com a promoção do homossexualismo. Ora, cabe a cada um, humanamente falando, a escolha quanto a sua sexualidade respeitados os limites da lei (por enquanto, pedofilia ainda é crime). Isso, digo eu, não Deus. Afinal Deus criou homem e mulher. E rechaça a prática do homossexualismo visando o arrependimento de quem assim vive para possibilitar um recomeço.

Perdidas estão as famílias ao delegar a outros sua responsabilidade de ensinar o que é correto a luz da Palavra de Deus aos seus filhos. Quer quanto ao uso do corpo e sexualidade, quer em relação aos demais valores.  Agindo assim, abrem portas para outros levarem seus filhos ao homossexualismo. Mas quero firmar solidariedade as pessoas homossexuais em decorrência de abusos sofridos na infância cujas marcas carregam por toda a vida. E não ignoro aqueles, vítimas de desejos estranhos dos pais, cujo desejo desde a gestação era contrário a sua própria identidade de masculino ou feminino; E nem tampouco a dura realidade do pecado que relativiza as questões de vida, destruindo a família e deixam os filhos com carência do referencial masculino e feminino gerando dificuldades quanto a identidade de gênero. E que outros são vítimas da truculência de pais, cujo mal é tão grande, quanto a omissão, o que também cria nas crianças o referencial oposto do que desejam. E afirmar que tudo isso se altera com o perdão de Deus que vale para todas as situações que desagradam a Deus. Por isso todos nós podemos recomeçar sobre novo patamar. Também o homossexual. Alicerçados em Deus e sua vontade podemos ser realmente felizes.

E também é verdade que cada criança tem seu tempo de amadurecimento e estágios a vencer para então poder compreender-se, compreender o mundo ao seu redor e fazer escolhas saudáveis. Estas etapas precisam ser respeitadas. Do contrário, ao invés de combatermos a homofobia, promovemos o homossexualismo, algo contrário a vontade de Deus para nossas vidas. Não se trata de eu gostar ou não, Deus é que reprova está prática e todos os demais pecados.

Diante disso cabe a todos usar o Kit divino recomendado aos cristãos de Éfeso. Assim permaneceremos na fé, teremos discernimento e também não cairemos na armadilha da mera crítica ao tema em questão. Mas nos colocaremos como suporte de amor a toda pessoa angustiada com sua prática homossexual, ou qualquer pecado que seja. Mostraremos que não se trata de preconceito com o homossexual. Mas de conceito, e contra. Contra o homossexualismo. Munidos da verdade divina, orientados pelo Espírito Santo, cheios de fé, certos da salvação, usando da oração e da intrepidez, faremos conhecida a palavra do Evangelho. Só ele transforma e nos capacita a descartarmos kits inapropriados à nossa formação, a de nossos filhos e de toda a sociedade. Digamos um NÃO a homofobia – de qualquer tipo, seja ela para com os homossexuais, seja deles e setores para com os que deles discordam; digamos não a kits que “emburrecem” a nação e a kits de leis permissivas. E um SIM ao kit Divino. Ele nos faz melhores em todos os aspectos da vida e nos aproxima de Deus e de sua vontade.

Que Deus, o Pai, e o Senhor Jesus Cristo dêem a todos os irmãos paz e amor, com fé! E que a graça de Deus esteja com todos os que amam o nosso Senhor Jesus Cristo com um amor que não tem fim!             Efésios 6.23,24

Pr José Daniel Steimetz

Deixe um comentário