A sabedoria de cada dia

Jesus está no deserto e, depois de jejuar por quarenta dias e quarenta noites, teve fome. Satanás se aproxima e o tenta: “Se és filho de Deus transforma estas pedras em pães” (Mt 4.3). Jesus respondeu: “Não só de pão vive o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus” (4.4).

Na oração do Pai Nosso pedimos: “O pão nosso de cada dia dá-nos hoje”, isto é, tudo o que pertence ao sustento e às necessidades da vida. Entre o pão físico, de cada dia, e o espiritual, que procede da boca de Deus, há muitos assuntos a serem considerados e que encontramos justamente na sua Palavra.

Alguns desses assuntos são considerados em Gálatas 5.22: “Mas o Espírito de Deus produz o amor, a alegria, a paz, a paciência, a delicadeza, a bondade, a fidelidade, a humildade e o domínio próprio”

Hoje peço pão para alimentar o meu corpo e distribuí-lo aos meus irmãos. Também devo pedir amor e distribuí-lo aos outros. Hoje peço uma roupa para me agasalhar; devo também pedir alegria e gratidão por ter o que vestir. Hoje peço um abrigo, no qual quero viver com meus familiares; peço também pazpara uma vivência harmoniosa e cristã com a família. Hoje peço bens para uma existência mais confortável; devo incluir paciência para esperar para que esse bem chegue até mim ? ou não, se for para o meu bem ? ou não. Incluímos aqui apaciência extensiva aos que vivem ao nosso redor e a estes tratar combondade. A cada dia também devo pedir por fidelidade, para que, comhumildade reconheça minhas limitações como ser humano, carente do perdão divino que Jesus conquistou na cruz, a fim de permanecer fiel na fé, no amor e na esperança da vida vindoura. A cada dia ao orar o Pai Nosso devo me lembrar: “Sê fiel até a morte e te darei a coroa da vida eterna”.

Pão, hoje, cada dia – são palavras muito próximas. O pedido por pão não deve ser acumulativo. No deserto os israelitas recebiam o maná ? o pão ? para cada dia. Esta idéia não acumulativa inclui todos os bens mencionados na explicação de Lutero. Não é próprio do cristão acumular riquezas.

E assim, lembramos a última recomendação de Gálatas 5.22: “Domínio próprio”. Domine seus desejos e viva a sabedoria de cada dia.

Guido Rubem Goerl  –  Pastor emérito da IELB.

Share and Enjoy !

0Shares
0 0

Deixe um comentário