Carta à Igreja

Eu João, escrevo as… Igrejas… Ap 1.4-8

Este versículo de Apocalipse é extremamente significativo, quanto ao que deve saber a Igreja e o que ela deve anunciar. João, exilado na Ilha de Patmos recebe do anjo do Senhor a revelação do que ele deveria escrever às 7 igrejas da Província da Ásia. Mas elas servem para a Igreja hoje. Elas servem para a Comunidade da Cruz. Elas servem para todo o cristão em todo o mundo.

O versículo seguinte registra o desejo de paz à Igreja, da parte daquele que era, que é e que há de vir: Jesus. Ele era o Messias prometido, que é, pois viveu entre nós, morreu e ressuscitou vencendo a morte, o que comemoramos no final de semana passado. E aquele que há de vir de junto do Pai Celeste para julgar os vivos e os mortos. Dele procede a paz à Igreja e a todos os cristãos.

Muito se fala de paz, até mesmo de criarmos uma cultura da Paz e da não violência. Sinceramente creio que é uma utopia a ser buscada, mas que pela natureza humana, pecadora, não será alcançada na medida a que se propõe. Precisamos de uma paz que vem de fora. A paz de que fala o texto, não vem de nós, mas do amor de Deus, que nos trouxe o perdão pela morte de Jesus na cruz, livrando-nos dos pecados. Esta paz a igreja experimenta, compartilha e vivencia na Confissão e Absolvição, a cada momento de culto. Por isso o culto é tão importante e não deveria ser menosprezado. Viver esta paz é privilégio da Igreja.

Com o perdão, Jesus nos conquistou para si não pela imposição, mas pela força do amor. Ele nos fez seus sacerdotes a fim de agirmos em seu nome anunciando a paz que ele deseja alcançar ao mundo marcado pela violência, pela descrença, desesperança e infelicidade.

Neste sentido então, a Igreja e cada cristão individual, são desafiados pelo Salvador Jesus, nesta carta as Igrejas registrada no Apocalipse, a anunciar o seu amor, seu sacrifício em nosso lugar, e seu desafio de a Igreja anunciar sua vitória sobre pecado, diabo e morte, a fim de nos trazer a paz.

Tempos atrás foram encaminhadas dentro da Igreja Luterana algumas cartas visando maior engajamento dos seus membros. O mesmo já se deu em nossa comunidade. Talvez tenha ocorrido o mesmo na Igreja do amigo que lê esta mensagem. Mas nada disso seria necessário se soubéssemos que o próprio Senhor Jesus, através do apóstolo João já enviou cartas à sua igreja as quais se lidas, cridas e testemunhadas fariam da Igreja uma fonte de paz. Pois ela vivenciaria todo o amor de Deus revelado em Cristo, exposto a nós em sua Palavra.

Esta oportunidade Deus nos dá novamente hoje, de conhecermos o teor das suas cartas enviadas através de João. Tendo as a disposição, seremos igreja e cristãos animados pela paz de Cristo. E nos tornaremos reino de sacerdotes dispostos a levar ao mundo inteiro esta paz que só Jesus pode dar. E você será um destes sacerdotes, por integrar a Igreja de Cristo, a quem Jesus endereçou suas cartas. Amém.

Pr José Daniel Steimetz

(A Devocão Semanal completa pode ser lida aqui)

Deixe um comentário