Como resultado do primeiro Pentecostes os cristãos "continuavam firmes, seguindo os ensinamentos dos apóstolos, vivendo em amor cristão, partindo o pão juntos e fazendo orações" (At 2.42). Que tal seguirmos seu exemplo?

Cultos Sábados às 18:30h

e Domingos às 10h

Palavras sempre vivas

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Um livro odiado e amado, ridicularizado e respeitado, queimado, mas sempre vivo, não pode ser e não é um livro qualquer, inventado por alguém qualquer. Estamos falando da Bíblia, a Palavra sempre atual, escrita por ordem e inspiração divina (2Tm 3.16). Assim como Deus soprou o fôlego de vida em Adão, soprou a vida nas palavras das Escrituras. A Palavra é Deus revelado, o Criador e Sustentador da vida e tudo que existe, Palavra que atravessa séculos continua a mesma bem como ontem, hoje e sempre (Mt 24.35).

A palavra de Deus convence. Ela penetra no mais recôndito do coração, da consciência e da alma do ser humano. Ela fere, divide, julga e molda o coração. “Pois a Palavra de Deus é viva e eficaz, e mais afiada que qualquer espada de dois gumes; ela penetra a ponto de dividir alma e espírito, juntas e medula, e julga os pensamentos e intenções do coração humano” (Hb 4.12).

A Palavra de Deus nos dá um novo nascimento, regenera. O interprete da lei, Nicodemos, não entendeu Jesus quando disse que é preciso nascer de novo para entrar no reino de Deus. A primeira carta de Pedro diz que nós fomos regenerados pela Palavra de Deus “não de semente corruptível, mas incorruptível, mediante a Palavra de Deus, a qual vive e é permanente” (1Pe 1.23-25).

A Palavra de Deus nos afasta do pecado. É a bússola que nos oriente, para uma vida cristã correta. É um espelho no qual podemos ver nossa face natural, sem o verniz da hipocrisia, revelando nossas fraquezas e vícios. Com a palavra no coração o pecado se afasta. “Guardei no coração a tua Palavra para não mais pecar contra ti.” (Sl 119.11) Todo o que comete pecado é escravo do pecado (Jo 8.34), “mas se permanecerdes na minha Palavra, sois verdadeiramente meus discípulos; e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” (Jo 8.31,32).

A Palavra de Deus traz alegria ao coração. Em angústia ou tristeza, quando deprimidos ou fadigados, a Palavra “alivia-me as tribulações do coração; tira-me das minhas angústias”. O salmista confessa: “Fizeste-me conhecer o caminho da vida, encher-me-ás de alegria na tua presença” (At 2.28).

A Palavra de Deus alimenta a alma. Pedro recomenda: “Desejai, ardentemente, como crianças recém-nascidas, o genuíno leite espiritual, para que, por ele, vos seja dado crescimento para a salvação” ( 1Pe 2.2).

Por isso, leia a Palavra constantemente, por ela Deus fala com você. Peça ao Espírito Santo que lhe dê o necessário entendimento e ele abrirá a sua mente. Leia a Palavra com convicção, pois ela corrige e encoraja. Medite-a e guarde-a no coração (Lc 2.19). Amar a Palavra é amar a Deus. Aceitar a Palavra é aceitar a Jesus. Crer na Palavra é crer em Cristo como salvador – é aceitar com fé a cruz e o túmulo vazio.

“Senhor, para quem iremos nós? Tu tens as Palavras da vida eterna.” ( Jo 6.68)

Guido Ruben Goerl – Pastor Emérito da IELB