Como resultado do primeiro Pentecostes os cristãos "continuavam firmes, seguindo os ensinamentos dos apóstolos, vivendo em amor cristão, partindo o pão juntos e fazendo orações" (At 2.42). Que tal seguirmos seu exemplo?

Cultos Domingos às 10h e Quartas às 19:00h

A Oração mais difícil

sexta-feira, 8 de março de 2019

No desfile da escola de samba Gaviões da Fiel nesse Carnaval Jesus é derrotado pelo Diabo. Esse fato continua repercutindo nas mídias sociais e levantado ação judicial contra a Escola. Não adiantou certa retratação que a Gaviões fez para minimizar o impacto do tema enredo ao publicar em suas redes sociais uma foto do desfile com os dizeres “Jesus venceu o mal. Ele vive”.

De fato, Jesus foi tentado pelo Diabo durante toda sua peregrinação terrena. Logo após seu batismo, no deserto, Ele foi duramente tentado pelo Maligno. E quando se aproximava o tempo de seu sacrifício em favor da humanidade, no Getsêmani, o Tentador deu sua cartada final. Mas, em todas as tentações Jesus resistiu.

Toda a vida de Jesus foi marcada pela realização da vontade do Pai, mas o episódio do Getsêmani evidencia a dramaticidade de sua submissão. Ao assumir sua natureza humana, o eterno Filho de Deus voluntariamente se subjugou à vontade de seu Pai e proferiu a oração mais difícil: “Meu Pai, se possível, passe de mim este cálice! Todavia, não seja como eu quero, e, sim, como tu queres.”(Mt 26.39). O espírito de submissão filial para com a vontade do Pai fundamentava sua petição.

Ao nos ensinar a orar o Pai Nosso Jesus sabia o que quer dizer: “Seja feita a Tua vontade …” (Mt 6.10). Esta oração continua sendo a mais difícil para proferirmos quando vivemos situações de vida complicadas e gostaríamos que fossem do nosso jeito. É também a oração mais complicada de fazermos quando a tentação já se enraizou em nosso coração para o mal. Aí, quantas vezes é o Diabo que vence Jesus na nossa vida!

Foi para destruir as obras do diabo que Cristo veio ao mundo (1 João 3.8). Certamente é vontade de Deus que meditemos sobre a Paixão do Salvador nesse tempo de Quaresma para não adormecermos na fé e cairmos na tentação. Jesus faz este alerta: “Orem para que não sejam tentados” (Lc 26.46).

Edgar Lemke