Uma amizade de Fé

Não tenham medo! Estou aqui para lhes trazer boa nova de grande alegria, que será para todo o povo: É que hoje, na cidade de Davi, nasceu o Salvador, que é Cristo o Senhor. Lc 2.10,11

Nessa semana nos despedimos da Dna. Gisela, filha do Pr. Guido Goerl, esposa do colega Pr. Edgar Lemke, mãe do Ruben, Michel, Cristiano e Lilian. Deixamos nosso abraço à família, prometendo lembrar sempre de nossa irmã e Amiga de Fé.

Poucos sabem, mas junto com outras duas pessoas a Gisela compunha um grupo de trabalho na Comunidade chamado “Amigos de Fé”. Embora atualmente morando nem tão perto, sempre nos tratamos como “Vizinha”, dado o tempo que de fato o fomos, morando sob o Colégio Vera Cruz. Ela sempre foi uma vizinha de fé.

O trabalho dos/das Amigas de Fé era produzir mensagens manuscritas de conforto e fortalecimento na fé para pessoas em dificuldades, por vezes vivendo o luto. Dessa vez, seríamos nós a ganhar a sua mensagem. Nós nos despedimos da amiga de fé. O Pr. Edgar da sua esposa de fé, os filhos se despedem da mãe de fé, os netos da vó e assim por diante… Mas, se não termo mais sua mensagem escrita, temos sua carta de vida. Carta de fé. Pois desde o princípio da doença ela lutou com fé e determinação, fazendo todo o tratamento determinado. E tendo conhecimento de que o fim viria. Mas também este dia era imaginado com e em fé.

E isso foi possível porque a fé da Gisela não era do tipo, “em si mesma”, ou no resultado do seu servir. Mas sua fé foi Naquele que lhe deu a vida física e a de fé. Que fez dela uma amiga, esposa e mãe de fé. Sua fé foi totalmente dependente no Menino da manjedoura. Que também lhe deu o perdão dos seus pecados e preparou para ela e todos nós, um lugar para passarmos a eternidade. E assim, a preparou para enfrentar esse dia. Ainda no sábado seu semblante estava tranquilo. E após a ter recebido a Santa Ceia, deu um largo sorriso de gratidão. É isso que nos conforta. Nossa amiga morreu como viveu: Em fé. Isso é significativo para todos nós que estamos vivendo esses tempos de Natal, cheios de sentimentos estranhos.

Queridos Pr. Edgar, meninos, Lilian, seu Guido Goerl. Anualmente, vocês se lembrarão deste Natal. Não lembrem pela despedida, mas pelo significado que o Natal teve no viver da Gisela. Natal para ela sempre foi renovação da certeza de que seu salvador veio ao mundo para dar razão a nossa fé e esperança. Para nutrir de amor o nosso coração que agora ficou um tanto vazio. A fé nos acontecimentos do Natal não se limita aos nossos dias aqui. Mostra a graciosa ação de Deus de nos enxugar dos olhos toda a lágrima.

Afinal, como anunciou o anjo, nasceu o salvador que é Cristo o Senhor. Salvador e senhor de todos nós. Pois o Menino da Manjedoura cresceu e se tornou nosso Bom Pastor. Ele deu a sua vida pelas suas ovelhas, dentre elas a Gisela. Morreu e ressuscitou para que nós também creiamos que Ele é a ressurreição e a vida.

Deus abençoe e conforte a todos na mesma fé. Feliz Natal, Jesus Nasceu. Jesus, nosso Salvador é o amigo de fé que nos carrega no colo. Em Jesus amigo temos. Em Jesus, com a Gisela, amigos, fomos. Amigos de fé. Fé em Jesus. Amém.

Pr. José Daniel Steimetz