Férias Frustradas

Voltar de férias não chega a ser tão bom quanto ir, mas ainda assim é uma coisa boa! Eu queria ter voltado de férias com uma linda história  para contar de como alguém que eu conheci na minha viagem se converteu por causa do meu testemunho sobre Jesus. Infelizmente, não foi bem isso o que aconteceu. Pelo contrário. Tive várias oportunidades de falar do amor de Jesus a pessoas totalmente desconhecidas e depois de um bom tempo de diálogo com elas, era como se nada tivesse acontecido.

Muito diferente da história de um colega meu que embarcou em um ônibus de Vitória a São Paulo e puxou conversa com a pessoa ao lado falando de Jesus a ela. Na hora de pegar as malas, aquele desconhecido não conseguia conter suas lágrimas em arrependimento e implorava para saber mais sobre os seu Salvador.

Histórias como essa me deixava mais frustrado ainda. Eu chegava a pensar que se tivesse um discurso afiado, como aquele meu colega, as pessoas certamente se converteriam. Você já se sentiu assim também?

Se você também já se sentiu assim, tenho ótimas notícias para você: “A Palavra de Deus tira de você a responsabilidade de fazer cristãos e a coloca nas costas do Espírito Santo”.

Se nem nós mesmos, com nossa própria razão ou força, podemos crer em Jesus Cristo, como é que, então, vamos fazer com que outros creiam e venham a ele? Isto é tarefa do Espírito de Deus que nos chama pelo evangelho, nos ilumina com seus dons, nos santifica e nos conserva na verdadeira fé.

Ufa! Que alívio! Quanto peso foi tirado das minhas costas. Agora sim, podemos continuar firmes na nossa missão de fazer discípulos e deixar o Espírito fazer cristãos. E também não vamos ficar abalados ou frustrados quando não enxergarmos os resultados imediatos. Nós sabemos muito bem que, no Senhor, o nosso trabalho não é vão e que sua Palavra não volta vazia. (1 Co 15.58, Is 55.11).

Otto Neitzel

Share and Enjoy !

0Shares
0 0