Reciprocidade

No retorno de Buenos Aires, tivemos que ir até Florianópolis e lá passar pela alfândega. Foi da boca do oficial da imigração que ouvi uma frase que me chamou muito a atenção e que eu nunca havia ouvido na forma em que ele a colocou.

Estávamos nós na fila para brasileiros esperando nossa vez de sermos atendidos, quando, então, esse funcionário, que estava no guichê para atendimento aos estrangeiros, fez questão de nos chamar primeiro para sermos atendidos antes dos argentinos. Pegou nosso passaporte, pediu a passagem e perguntou se havíamos sido bem atendidos na imigração do lado argentino. Ele disse que havia ouvido reclamações que os funcionários argentinos não estavam tratando bem os brasileiros e que os deixavam esperando por muito tempo na fila e que, por isso, ele fazia questão de “praticar a reciprocidade”. Acho que este deve ser o termo técnico para aquela frase “pagar com a mesma moeda”.

Jesus nos dá uma lição muito difícil sobre como realmente praticar a reciprocidade. No Sermão do Monte, ele diz coisas como: “…não se vinguem dos que fazem mal a vocês. Se alguém lhe der um tapa na cara, vire o outro lado para ele bater também. Se alguém processar você para tomar a sua túnica, deixe que leve também a capa… Amem os seus inimigos e orem pelos que perseguem vocês… Façam aos outros o que querem que eles façam a vocês…” (Mt 5-7)

Para nós, meros humanos, praticar esta reciprocidade que Jesus ensina é algo realmente impossível. Mesmo assim, nós não podemos nos esquecer de que, quando estivermos esperando nossa vez de sermos atendidos no último guichê das nossas vidas e o oficial da imigração pegar nosso passaporte, nós podemos estar certos de que ele não vai pagar com a mesma moeda tudo aquilo que fizemos com seu filho. A reciprocidade de Deus é outra. Ele faz questão de não enxergar os carimbos e manchas de pecados em nosso passaporte porque a única coisa que ele vê é o sangue do Cordeiro que cobre todas as páginas do nosso passaporte.

Cristo nos capacita a não praticarmos a reciprocidade, mas a amarmos os outros como ele nos amou. Portanto, sejam perfeitos em amor, assim como é perfeito o Pai de vocês, que está no céu. (Mt 5.48)

Otto Neitzel

 

Share and Enjoy !

0Shares
0 0