A luz verdadeira

No Natal cantamos “Noite de Paz” e desejamos um “Feliz Natal” aos nossos familiares e amigos. Celebramos a passagem de ano com votos de um bom 2020. Passadas as festas, o mundo está de novo apreensivo com o que pode acontecer e afetar a economia mundial e logo chegar aos nossos bolsos. No dia 02/01/2020 o poderoso general Qasem Soleimani, foi morto em Bagdá em um bombardeio americano. Ele era uma das pessoas mais populares do Irã e um temido adversário dos Estados Unidos e de seus aliados. Agora se espera a resposta do Irã, um dos grandes produtores de petróleo do mundo e seus aliados. O cenário está pronto para mais uma guerra.

O povo que andava na escuridão” (Isaías 9.2) foi a figura que o profeta Isaías usou para falar de uma longa caminhada, que começou quando os homens, distanciando-se de Deus, entraram no domínio da morte. O mundo ficou manchado de sangue em conflitos que nunca mais cessaram e a natureza geme e se desgasta por causa do homem, atualizando a sentença dada a Adão com o “maldita é a terra por tua causa” (Gn 3.17). E nossos corações se perderam na escuridão do egoísmo e da incredulidade.

O povo que andava na escuridão viu uma forte luz”. Isaías concluiu sua frase falando sobre luz e não a respeito de alguma bomba caindo sobre Bagdá. Era a luz de um menino nascido em Belém. Ele é “a luz verdadeira que veio ao mundo e ilumina todas as pessoas” (João 1.9). Essa luz que envolveu os anjos no primeiro Natal, brilhou muito mais forte quando o seu túmulo se abriu e ele saiu ressuscitado, mostrando-se vencedor da morte e da escuridão do pecado.

Vocês são a luz para o mundo” (Mateus 5.14), nos identifica Jesus. Envolvidos por essa Luz nossa esperança se revigora para sermos luzes que se multiplicam para iluminar esse mundo em trevas, levar mais gente a glorificar o Pai do Céu e tornar 2020 um ano melhor.

Edgar Lemke