Quem Somos

Quem Somos

A Comunidade Evangélica Luterana “da Cruz”, no bairro Petrópolis de Porto Alegre/RS é uma congregação da IELB (Igreja Evangélica Luterana do Brasil) e visa levar a todos a Palavra de Deus segundo a doutrina Luterana e ser um instrumento de comunhão e de bênção para todos.

A origem

Era o dia de Finados de 1933. O Johannes Kunstmann acabara de oficiar um culto no Cemitério Luterano, quando uma senhora pediu-lhe que realizasse cultos na casa de luteranos no bairro Petrópolis. Como o Rev. Kunstmann, acompanhado do professor Otto Mager, não encontrasse o endereço indicado, solicitou a ajuda da Sra. Elfriede Klink e de outras pessoas já filiadas à Igreja Cristo, do 4o. Distrito.

Nunca foi possível localizar nem identificar a solicitante. Mas seu pedido foi atendido e, no dia 10 de dezembro de 1933, foi realizado o primeiro culto no Bairro Petrópolis, dando início à CEL da Cruz-Petrópolis, que está completando 70 anos de divulgação do Evangelho.

Começou-se então a dar cultos mensalmente no Salão Zang à avenida Montenegro, 242. Em seguida foi alugada uma casa na avenida Bagé onde, em março de 1934, começou a funcionar uma filial do Colégio Concórdia, chamada Escola Concórdia.

Da avenida Bagé, a Capela e a Escola passaram a reunir-se na avenida Protásio Alves, 765, onde ficaram até dezembro de 1936, quando se mudaram para a rua Caju, 105, onde foi construída a Capela de madeira que ficou famosa por ser cortada em quatro partes, em dezembro de 1952, e levada de caminhão ao local onde hoje é sua sede: Avenida João Obino (então Guaraci), 130.

A Comunidade da Cruz, inicialmente, era uma filial da Comunidade Evangélica Luterana Cristo. Em 1950 tornou-se independente, sendo pastor o reverendo Martim Carlos Warth e recebendo o nome de Comunidade Evangélica Luterana da Cruz.

No dia 19 de março de 1967, Domingo de Ramos, foi realizado o Culto Festivo de dedicação do templo no qual são realizados os cultos divinos.

Os seus pastores

Os pastores que serviram à CELC foram: Dr. Walter Gerhard Kustmann (1934-36), professor Johannes Kunstmann, Nestor Welzel, (pastor auxiliar de 1945-1947), Leonido Krey (1948-50; 52-54), Dr. Martim Carlos Warth (1951), Dr. Donaldo Schüler (1955-61), Gustavo Scholze (1962-68); Gerhard Grasel STM (1969-1991), Galdino Schneider (1980-82), Christian Hoffmann (1990-97); Edgar Lemke (1991); José Daniel Steimetz (1999); Clóvis Gedrat (1998). Trabalharam ainda como pastores auxiliares e capelães do Colégio Vera Cruz entre tantos outros: Augusto Heine, Martim Strassen, Solon Hoffmann, Nestor Beck, Mário Rehfeld,Rui Gilberto Staats, Peterson Machado, André Wandscheer, Otto Neitzel Neto.

Os seus presidentes

Os presidentes da CELC, segundo registros que temos, foram: Edwino Weber, Adolfo Walter Christmann, Walter Rudi Christmann (1967-71), Haroldo Schelp 1972-75), (Carlito Fredrich), Arthur Fitz, Bernardo Klüsener, Osíris França da Rosa (1979), Arno Schelp (1980- 81) Carlos Henrique Weber (1982-90), Oreno Ardêmio Heineck (1991-1994), Hedelberto Baasch (1995- 2004) e Luiz Carlos Gewehr.

O que cremos

  1. Deus se revela na Bíblia Sagrada. Confiamos nela como a Palavra de Deus. Ela é a mensagem do amor de Deus e da esperança para todos.
  2. Deus é um só. Ele existe em três pessoas: o Pai, o Filho e o Espírito Santo.
  3. Deus é o Criador de tudo quanto existe.
  4. Adão e Eva, os pais da humanidade, foram criados livres por Deus. Nesta liberdade viviam de acordo com a vontade de Deus.
  5. Adão e Eva desviaram-se da vontade de Deus e se opuseram a ela. Esta situação, a que todos estão sujeitos, é o que chamamos pecado.
  6. Pecado é, portanto, qualquer desvio da Lei ou vontade de Deus, como está expressa nos Dez Mandamentos. Jesus Cristo resumiu os Dez Mandamentos ao dizer: O cumprimento da Lei é o amor.
  7. É impossível ao ser humano cumprir esta Lei e assim estabelecer relação correta e perfeita com Deus e a sua vontade.
  8. Por essa razão, Deus enviou o seu Filho ao mundo. Jesus é verdadeiramente Deus e Pessoa Humana. E, como tal, cumpriu a vontade de Deus em nosso lugar e morreu na cruz para pagar o castigo que merecemos. Deus aceitou esse pagamento e ressuscitou Jesus dentre os mortos. Jesus retornou à glória do céu na presença dos seus discípulos.
  9. Por causa de Jesus, Deus nos declara perdoados. Este perdão é para todos e em nada depende dos esforços humanos em agradar a Deus.
  10. Aqueles que confiam nesta notícia do amor de Deus recebem de Deus os benefícios da obra de Jesus. Deus lhes atribui inocência e pureza em vista do trabalho de Jesus que foi realizado a favor de todos sem distinção de qualquer espécie.
  11. Esta confiança, ou fé, na obra de Jesus é um presente, um dom de Deus, concedido por ação do Espírito Santo. O Espírito Santo promove esta fé em todos sempre que alguém atua em nome e de acordo com esta vontade salvadora de Deus.
  12. Isso Deus decidiu e assim comunicou. Os meios pelos quais Deus comunica e aplica os benefícios da sua vontade salvadora são a sua Palavra, e os sacramentos do Santo Batismo e da Santa Ceia.
  13. Por causa do mal, Deus decidiu que o mundo que conhecemos terá um fim. Deus preparou um novo mundo, livre do mal. Quando o mundo terminar, todos os mortos serão chamados à vida e os que estiverem vivos serão transformados. Neste momento, acontecerá a grande separação: Os que, em vida, rejeitaram a fé em Jesus ficarão eternamente apartados de Deus. Os que confiaram, estarão eternamente com Deus.
  14. A Igreja cristã é o conjunto de todas as pessoas que, em todos os tempos e lugares, têm esta fé no Deus Triúno e em Jesus Cristo como único Salvador.
  15. Pela fé, Deus reúne essas pessoas para viverem e anunciarem os benefícios desta mesma fé. Esta reunião chamamos igreja ou comunidade cristã. Nessas comunidades de fé, as pessoas são mantidas na fé pela pregação e ensino fiel da mesma e pela administração fiel dos sacramentos.
  16. As pessoas que vivem os benefícios desta fé, motivados por este amor incondicional de Deus, se organizam para repartir com o próximo aquilo que receberam de Deus em benefícios materiais, sociais e espirituais. Sabendo-se amparados e abençoados por Deus, procuram crescer em demonstrações de amor especialmente aos desprotegidos e desamparados.

O que fazemos

A grande tarefa do povo de Deus é propagar a palavra do perdão e da reconciliação de Deus com a humanidade, através de cultos públicos e encontros de estudos bíblicos para instruir as pessoas na Palavra de Deus. Os congregados, individualmente, se entendem como instrumentos dessa propagação e assumem a missão de agir a favor do desamparado, do carente e do marginalizado

Na congregação local, as pessoas se reúnem para ensino, comunhão e louvor. Além disso, diversos grupos de interesse estimulam o convívio fraterno e a mobilização em torno de projetos de apoio nas dificuldades sociais, emocionais, físicas e espirituais das pessoas.

A Comunidade da Cruz, filiada à IELB, agrega forças com demais congregações e participa como parceira para melhor realizar as tarefas das quais foi incumbida por Deus.