Jesus Presente

29 de junho de 2018 by jose-daniel

Não te importa que pereçamos? Mc 4.35-41

Passou quase imperceptível o aniversário da Igreja Evangélica Luterana do Brasil(IELB). Dia 24/06/1904, surgia no interior do Rio Grande do Sul a nossa Igreja. Com quem somos até cruéis no apontar o dedo para suas “falhas”, ignorando que nós estamos nesse barco chamado IELB. Até esquecemos do seu aniversário. É tempo de acalmar e agradecer. De nos vermos como Igreja fiel e verdadeira, que vive e permanece aos pés da cruz. Isso é graça de Deus.

Marcos tem um dos textos mais lindos dos evangelhos. Nele Jesus acalma uma tempestade. E o que há de importante nele? A mais significativa está ligada ao objetivo do evangelho de Marcos: Revelar a boa notícia a respeito de Jesus, o filho de Deus. Mc 1.1. A ênfase não está na tempestade, na fraqueza de fé dos discípulos, no sono de Jesus, mas na resposta de quem é este que até o vento e o mar lhe obedecem. Numa gradativa revelação de quem é Jesus, vemos sua divindade ser manifesta aqui. Contrariando muitos, até mesmo segmentos ditos cristãos, nós, firmados na Palavra, cremos, ensinamos e confessamos que Jesus Cristo é Deus. Por isso cremos nele. Ele é fundamento do que se crê e ensina na IELB. E desejamos anunciar Cristo para todos. Porque ele é o verdadeiro Deus e a vida eterna (1 João 5.20).

Nestes 114 anos da Igreja, muitas foram as “tempestades”. Algumas das quais também atingiram as congregações. Por exemplo, a dificuldade de ser Igreja em terra estranha, para alemães, sem recursos financeiros, sem Seminário, sem Pastores, sem Professores. Vencidos aqueles primeiros tempos, vieram as perseguições sob Getúlio. Houve prisões e destruição de Igrejas. Mas isso nos abrasileirou pela dor. Mais tarde, sob um ponto de vista controverso da história, tivemos o período militar. Por um lado, permitia liberdade para a pregação do evangelho, por outro, deixou em nossas portas uma grande parcela de membros, oriundos do êxodo rural. Desenraizados, muitos se perderam nas grandes e desorganizadas cidades. No mesmo período enfrentamos controvérsias teológicas. Estivemos sob o risco de tirar Cristo do nosso Barco, substituindo-o pelo Espírito Santo, fazendo-nos pentecostais. Ou então, nos anos 90, quando enfrentamos uma grande crise financeira, com o corte de doações dos irmãos americanos. Essa dor nos fez bem. Assumimos a nossa responsabilidade e ofertamos para a manutenção da nossa igreja.

Todos esses momentos foram de travessia de mares revoltos e de tempestades muito fortes. E em todos esses momentos fizemos a pergunta dos discípulos: “Não te importa que pereçamos? E ouvimos de Deus sobre a nossa fé tímida. Mas também fomos consolados pela sua Palavra e sacramentos. E chegamos até o que somos hoje, uma das maiores igrejas luteranas confessionais existentes no mundo atual. Méritos nossos? Não, mas do fato de que Cristo esteve em nosso Barco neste tempo todo. Ele jamais nos abandonou.

Vivemos estes dias sob a cruz, uma das marcas da Igreja. Até porque numa delas, Jesus Cristo, o filho de Deus subiu para dar a sua vida por sua Igreja e a salva-la. Não das tempestades momentâneas, mas do poder do diabo, pecado e morte eterna.

Este é o nosso Deus que em Cristo está presente no barco da Igreja, que neste tempo, vencidas as tempestades, completa 114 anos. Graças a Deus por tamanha bênção. Essa é a tua e minha Igreja. Essa é a Igreja de Jesus Cristo, o Filho de Deus, diante de quem, até o vento e mar lhe obedecem. Amemos a nossa igreja. Ofertemos em nossa igreja. Sirvamos em nossa Igreja, sejamos Igreja. Igreja de Cristo.

Abençoada semana.

Pr José Daniel Steimetz

Comments are closed.