Árbitro de Vídeo

21 de junho de 2018 by edgar-lemke

Árbitro de vídeo, o tal do VAR – sigla em inglês para video assistant referee – é a novidade desta copa do Mundo Fifa da Rússia. É utilizado somente para checar quatro tipos de jogada: 1) anular um gol ilegal, feito com a mão ou por um jogador impedido (ou validar um gol legal); 2) marcar um pênalti claro e que tenha passado despercebido (ou corrigir uma simulação); 3) expulsar um jogador que tenha cometido falta passível de cartão vermelho direto (e que tenha passado despercebida pelo árbitro); e 4) em caso de confusão de identidade — ou seja, se o juiz mostrar cartão, amarelo ou vermelho, ao jogador errado. A revisão desses tipos de lance é feita por uma equipe de quatro juízes profissionais, instalados em uma cabine dentro do Centro Internacional de Transmissões, em Moscou. Já decidiu lances capitais nessa Copa, mas sua não utilização no jogo do Brasil e Suíça teve muita reclamação por parte dos brasileiros. O árbitro desse jogo, o mexicano Carlos Ramos, estava tão certo de que não houve infração no gol de empate da Suíça, que não fez uso dessa tecnologia.

Os árbitros são personagens importantes num jogo de futebol como, de resto, em todas as competições esportivas. Eles devem conduzir a competição com imparcialidade segundo as regras do jogo. Se conseguirem isto terão feito boa arbitragem e contribuído decisivamente para o bom andamento do espetáculo.

“Árbitro “é um termo que aparece, pelo menos, duas vezes no Novo Testamento, nos escritos do apóstolo Paulo. Aos colossenses ele escreve assim: “Não deixem que ninguém se faça de árbitro para desqualificar vocês, …” (Cl 2.18). E mais adiante: “Que a paz de Cristo seja o árbitro no coração de vocês, pois foi para essa paz que vocês foram chamados em um só corpo. E sejam agradecidos” (Cl 3.15).

Na primeira oportunidade o apóstolo usa o termo “árbitro para desqualificar”, que é uma tradução do original usado (kata = contra + brabeuéto = decidir contra). O Apóstolo está orientando os seus leitores a não se deixar julgar por qualquer doutrina do feitio humano ou por leis cerimoniais que apontavam para Cristo (Cl 2.16) mas que, depois de sua vinda, perderam seu significado. Na outra vez o termo usado (brabeuéto = decidir entre) é traduzido por “árbitro no coração de vocês”, num contexto de relacionamento humano onde se percebem certas dificuldades. O Apóstolo escreve: “Suportem-se uns aos outros e perdoem-se mutuamente, caso alguém tenha motivo de queixa contra outra pessoa” (Cl 3.13). Pois num contexto assim é preciso um bom árbitro, para permitir a continuidade do convívio. A paz de Cristo deve ser este árbitro, diz o Apóstolo. Essa paz está no coração de quem foi perdoado por Cristo e tem o desafio de estender esse perdão adiante.

Árbitro de vídeo é muito bom para esclarecer lances capitais de um jogo da Copa, mas a paz de Cristo é árbitro excelente para as questões de nossa vida.

Edgar Lemk

Comments are closed.