Parem o mundo, deixem Deus entrar.

16 de março de 2018 by jose-daniel

E dizia Jesus: Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem. Lucas 23.34

“Parem o mundo que eu quero descer”, seria uma boa frase diante dos últimos acontecimentos da semana. Mas o mundo não para. Mas desce. Desce ao abismo do egoísmo e maldade e pecado cujas evidências tornam-se alarmantes. A ponto de sermos capazes de celebrar a morte de uns para justificar a de outros.

“Parem o mundo que eu quero descer” é frase infeliz, particularmente para o cristão, que faz dela seu modo de vida. Apenas evidencia a fragilidade da sua natureza arruinada pelo pecado. Afinal abandonar o mundo criado por Deus, ofertado para seu benefício, e deixá-lo a sua própria sorte, não é nada cristão. O próprio Cristo embarcou em nosso mundo para viver e sofrer os nossos pecados, independente de qual ordem for, para justamente mostrar o amor de Deus para com este mundo. Exatamente este que deixamos surgir e/ou ajudamos criar.

Paremos o mundo. Não para descermos. Mas para deixarmos Deus entrar novamente. Afinal ele foi expulso de muitas vidas, da educação, das famílias, da sociedade em geral. Pregava o falecido Hawking que diante da ciência, o mundo poderia dispensar Deus. Parece que precisamos rever nossos conceitos. Paremos o mundo e, aproveitando o tempo de Quaresma, nos apresentemos diante de Deus arrependidos pelo atual estado do nosso mundo chamado Brasil.

Só uma morte de fato fez e faz a diferença. A morte de Cristo. Pois dela brota de fato um novo jeito de viver. Do alto da cruz, antes da sua morte Jesus clama: Pai perdoa-lhes porque não sabem o que fazem. Exatamente a nossa realidade hoje. Chegamos ao cúmulo de evidenciar valores incompatíveis com o amor de Deus, ao comemorar outras mortes, seja de quem for. Só da cruz de Cristo vem o perdão amoroso de Deus que traça nova diretriz para clamarmos por justiça verdadeira, bem como sermos agentes de justiça. Aos pés da sua cruz nos reencontramos com o Deus que entra em nosso mundo para amá-lo. Desafiando-nos a fazer o mesmo: amar a Deus, ao mundo criado por ele, a nós próprios e as demais pessoas que nele existem. Paremos o mundo. Mas para deixar Deus entrar. E nos fazer repensar o valor do amor, direcionando-nos para uma nova prática de fé e vida.

Abençoada semana e Quaresma. Com Deus presente.

Pr José Daniel Steimetz

Comments are closed.