Meditando na Paixão de nosso Senhor Jesus

16 de fevereiro de 2018 by jose-daniel

“Arrependam-se dos seus pecados e creiam no evangelho”. Marcos 1.15

            Entramos na Quaresma. Tempo da Igreja cuja ênfase é arrependimento e fé. Tarefa nada fácil. Mas possível quando tratada na perspectiva da paixão e morte de Jesus Cristo. Sem isso, nada feito.

            Diz a justiça humana que não é necessário produzir provas contra si mesmo. Reconhecer-se pecador é justamente isto. É deixar-se pautar pela palavra de Deus que claramente aponta para o fato de sermos pecadores, todos carentes da glória de Deus. Isso só se faz obrigado. Ou, quando sabemos também que do outro lado, a julgar o nosso pecado, há um juiz justo e perdoador. Não do tipo que “tapa o sol com a peneira”. Mas que aplica inclusive a pena de morte sobre o culpado. Mas que em vez de executar o culpado. Coloca-se em seu lugar. Isso fez Jesus por ti e por mim. Por isso, na Quaresma e em todos os dias de nossa vida podemos sem medo reconhecer que somos pecadores. E que lamentamos ser assim. Mas confiamos na misericórdia de quem nos julga: Cristo, que com sua paixão e morte ocupou o nosso lugar, sendo condenado à morte de cruz, para pagar a nossa dívida, livrando-nos da culpa. Sim, nessa podemos reconhecer que somos pobres miseráveis pecadores. Mas que temos um Advogado, Jesus Cristo, diante do qual podemos confessar os nossos pecados certos de que ele é fiel e justo para nos perdoar.

            Conhecer Jesus é artigo de fé. Muitos o rejeitam, ignoram e não o tem como Salvador. Respeita-se. E permanecem em seus delitos e pecados. Nós cremos em Jesus Cristo, como o Filho de Deus, nosso Salvador amado. De onde tiramos isso? Do evangelho. Dá sua própria Palavra, a Bíblia. Ela traz luz sobre o desamor e falta de perdão de nossos dias, denunciando o pecado. E também orientações para manter-nos na fé sem nos desviar dela, seguindo as ilusões do nosso tempo. Cremos em Cristo. E o fazemos na perspectiva da sua paixão e morte. Outros grandes líderes perderam suas vidas defendendo causas nobres. Jesus morreu para defender culpados: eu e você. Morreu em teu e meu lugar. Assim sendo, na Quaresma e em todos os dias de nossa vida, creiamos nele, o único que morreu efetivamente em teu e meu lugar. Sem que nada tivéssemos a dar ou contribuir, a não ser colocar aos pés da sua cruz nosso coração arrependido e sedento de perdão. E isso pela fé que temos Nele enquanto filho de Deus.

            Portanto, “arrependam-se dos seus pecados e creiam no Evangelho” seja um convite amoroso para meditarmos com alegria na paixão e morte de Jesus em nosso favor. Assim teremos uma abençoada Quaresma. Com real sentido, significado e resultado em nossas vidas. Amém.

Abençoada Quaresma.

Pr. José Daniel Steimetz

Comments are closed.